quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Meninas Mimadas

Tem um programa que passa no Discovery home&health que se chama "Meninas Mimadas" (o nome original é "Prince$$").



A apresentadora ajuda as meninas mimadas a colocar suas contas em dia. Nem preciso dizer que adoro o programa, né? Sou uma menina mimada. Enfim, explicando melhor, as meninas compram mais que podem pagar e acabam endividadas. Já vi este filme. E a Gail Vaz-Oxlade ajuda as elas e se conscientizar de suas contas e gastar apenas o que podem. 

É um ótimo programa para aprender a fazer planilha de economia familiar. Sabe, aquilo de guardar um pouco, gastar tantos % com esse tipo de coisa e outros tantos % com outros tipos. É um ótimo programa para aprender a lidar com dinheiro. Coisa que até hoje eu não sei muito bem.

A cada programa a Gail ajuda uma menina mimada. 


 E quando as meninas mimadas, atoladas em dívidas, começam a fazer a planilha de orçamento, elas precisam separar porcentagens do que elas ganham para cada tipo de coisa (nescessidades, dívivdas, supérfluo, para guardar...). Mas algumas exageram e não deixam nada para os supérfluo. É quando a Gail explica uma coias que pode ser útil para nós, que fazemos RA.

Ela diz que não gastar nada em supérfluo não é um orçamento real. Ninguém - principalmente as meninas mimadas - consegue não gastar nada em supérfluo. Elas precisam gastar menos nessas coisas, mas têm sim que separar uma parte do orçamento para isso. 

Agora imagina que somos todas as "meninas mimadas da geladeira", porque sempre comemos mais do que podemos digerir, mais do que precisamos consumir. Sendo assim, precisamos administrar melhor  nossa fome. 

E se a Gail pudesse nos dar um conselho, ela diria que não podemos cortar o supérfluo de vez, que precisamos sim gastar uma porcentagem de nossas calorias com eles. Porque se não acabamos infelizes e reprimidas, e isso geraria um surto de "mimadice", ou seja, qualquer dia dessas atacaríamos a geladeira.

É para isso que serve o dia de lixo, para que a gente consuma também o supérfluo. Porque ninguém aguenta viver radicalmente pra sempre. Precisamos desta distração, seja ela uma bolsa cara, uma calça de marca ou um bolo de chocolate. Temos que aprender a viver com o equilíbrio. E eu, com o equilíbrio finaceiro e nutricional.

O programa me ensina também a viver melhor, e a me relacionar melhor com minhas verdadeiras necessidades. Tudo é bom, um vestido novo ou uma pizza de queijo, mas se a gente não consumir tudo isso com moderação, acaba sendo prejudicial, para a saúde e para o bolso. 

2 comentários:

  1. gostei do poste!! Tava procurando o nome da apresentadora e so encontrei aqui! Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que te serviu para algo :D

      Tentei entrar no seu blog e não consegui :(

      bjsbjs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...