quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Dando uma passadinha na confeitaria

Eu sou católica. Respeito, e muito, todas as religiões. Mas sou católica. Entretanto me casei com um agnóstico. Aquele cara que não acredita e nem duvida. Mais duvida que acredita falar verdade. Só que além de agnóstico, o meu marido é um anjo. Eu sei, ohh contradição. 

Resumindo a história, esta semana fui na missa no meio da semana. E meu marido foi junto. Por isso digo que ele é um anjo. Ele sempre vai na missa comigo para me acompanhar. Só para me acompanhar. Ele não reza, não faz o ritual, não participa, mas fica lá, do meu lado, mostrando todo seu apoio e compreensão. Eu fico toda boba, mas me sinto um pouco mal, me sinto culpada por ele se achar na obrigação de ir por minha causa. Tento ir em dias e horários que ele não poderia ir, mas ele dá um jeito, e vai assim mesmo. Vai comigo. Ele não vai por obrigação. Ele vai por amor. Amor a mim. Eu vou por amor a Deus, e ele vai por amor a mim. 

Enfim, esta semana não foi diferente. Eu fui na missa e foi ele atrás. 

Depois da missa, eram 18:30 e eu não tinha comido o sanduba das 18hs, e logo constatei: estou com fome. 

E ele aproveitou a situação para me levar no Maomé. Bom, quem é de Porto Alegre vai entender, porque fui na igreja da redenção e a confeitaria Maomé fica quase do lado. Aliás a tradicional confeitaria Maomé é simplesmente maravilhosa. 


Eu poderia dizer não. Poderia. Mas não disse. No fundo, a verdade é que eu não poderia dizer não. O meu marido agnóstico acompanhou a sua esposa, eu, à missa. E agora eu, a esposa de dieta, teria mesmo que acompanhar o marido comilão à confeitaria. Não tinha como dizer não.

Então lá fui eu, desanimada e com fome, dar uma passadinha na confeitaria. Isso não poderia dar certo!

Mas deu. Sim, eu tive que passar bem em frente das vitrines de doces e tortas, sim eu olhei para elas, mas não, não as comi. Vontade não faltou. Claro que não. E nem força de vontade.

Me limitei a um sanduíche natural de frango e palmito acompanhado por um suco de uva. O meu marido conseguir o que ele queria e eu também. No final, todo mundo ficou feliz. 

Adoro sair com meu marido. Eu me sinto na época em que a gente namorava. Adoro. Ele é uma ótima companhia. Amo sair com ele, principalmente quando isso não compromete minha dieta. Mais uma batalha vencida! Ponto pra mim!

4 comentários:

  1. Força de vontade é tudo né?! É nessas horas que nos colocamos em prova e provamos que somos capazes! Parabéns She *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Aeeee!!! Parabéns! Eu imagino a briga interna que foi! A vontade de comer X a consciência!
    Saiu vitoriosa! É isso aí...beijão

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...