sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Metabolismo

Achei uma reportagem sobre metabolismo muito interessante. E quando acho coisas interessantes, coloco aqui, só para divulgar. Desta vez não será diferente. 

O texto fala de modo bem ilustrativo para que as pessoas entendam o que é metabolismo e saibam da importância de comer de 3 em 3 horas. Eis o que diz lá: 

 Entenda o que é metabolismo
(Texto de Rodrigo Paiva)


Como um balde pode fazer com que você entenda o que é metabolismo?

Entenda de vez o que é o metabolismo e como funciona o acúmulo de gordura no corpo.

Para ficar fácil de entender como funciona nosso metabolismo, vamos usar uma metáfora! Pense em um balde com água até a metade. 5 litros, por exemplo. Com alguma ponta, abrimos embaixo dele 10 furos. Consequentemente, o balde começa a esvaziar. O balde é nosso corpo e, os furos, o metabolismo. Quando comemos é como se estivéssemos colocando mais água.

Olha o que é possível entender com esse exemplo:

1- Quando ficamos muito tempo sem comer, os furos vão se fechando a cada hora que se passa. A vazão diminui. Ou seja, mais de 3 ou 4 horas sem nos alimentar, o metabolismo cai e o ritmo de emagrecimento diminui. O que também faz com que os furos se fechem e o metabolismo diminua: não comer proteína em quantidade suficiente, beber pouca água, fazer dietas radicais ou compensações “malucas” da sua cabeça e deixar faltar vitaminas e minerais na alimentação!

2- Se alguns furos estão fechados, quando formos comer depois do jejum prolongado, a refeição engorda mais do que o normal, pois o metabolismo está mais lento e, também por outros motivos, conseguimos “aproveitar” mais de cada alimento. Um pão, ou qualquer comida, engorda mais depois do jejum. E normalmente é a hora em que comemos mais… Quem nunca ficou em jejum para poder comer mais em um rodízio ou em uma festa?

3- Quando praticamos atividade física, os furos se multiplicam! Em uma corrida a 10,5 km/h podem ser abertos mais 90 furos! Ficamos com 100! Atividade física ajuda ou não a esvaziar o balde? É uma cachoeira a vazão causada pela atividade física! Faça sempre que puder!

4- Assim que finalizamos o treino, os furinhos a mais começam a se fechar. Dependendo do esforço físico, podemos permanecer com o metabolismo mais alto do que o normal por até 10h após o fim da nossa ginástica! Os furos vão sendo tapados com o passar do tempo. É um benefício pouco falado da atividade física. O nome técnico desse efeito chama-se EPOC. Dentro desse período, podemos comer mais e engordar menos.


5- Toda vez que vamos encher o balde, ou seja, nos alimentar, e colocamos mais do que o balde suporta, ele transborda. O que cai para fora, vira gordura no nosso corpo. Se exageramos, acumulamos. Isso é um dos motivos para respeitar as famosas “3 em 3 horas”. Fracionando a alimentação, evitamos esse transbordo. Assim, os lanches não precisam ser tão pequenos e as maiores refeições, tão grandes. Evite exageros pontuais. Aqueles: “só uma vezinha”.

6- Não adianta fazer a compensação que quiser depois do exagero: ficar horas sem comer, malhar em dobro no dia seguinte, começar dieta na segunda… O que transbordou, já virou gordura localizada. E não é necessariamente isso que vamos eliminar nas compensações. O saldo tende a ficar positivo sempre. Com isso a flacidez e as gorduras localizadas só aumentam…

Mantenha sempre seu balde com os furinhos abertos e seu metabolismo alto! Sem dietas radicais, sem compensações, não fique muito tempo sem comer e mantenha a consciência sempre! Bons hábitos são fundamentais e adquiridos com o tempo. E não de um dia para outro!

Para quem quiser ler no site fonte, clique aqui.

Achei muito legal. Fácil de entender. E super interessante. Agora é fácil entender que o ideal é não exagerar nunca. Não tem essa de compensar amanhã, começar a dieta na segunda...o ideal é o equilíbrio sempre.

6 comentários:

  1. Gostei, tudo bem detalhado, explicando para que possamos entender mesmo.

    Às vezes achamos que compensar resolve tudo, mas parece que não é bem assim. rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, compensar só atrapalha mais, depois. Porque pelo visto quando menos se come, mais lento o metabolismo fica. O melhor é não ter motivos para compensar. Agora, se exagerou ou compensa bem sutilmente, ou deixa pra lá e segue o caminho. Agora, isso é mais uma coisa para se pensar na hora em que a larica bate.....porque se compensar não resolve, o jeito é andar na linha sempre!!!

      Excluir
  2. Amei seu blog, fiz o meu agora, e vou seguir o seu, comentem lá, bjinhusssss ;) http://divaprasempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...