quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Eu e o marido na endócrino

Consegui finalmente levar meu marido na minha endócrino. Eu a adoro. E desde que ele começou a ter problemas na tireoide eu queria levá-lo nela. Na última terça fomos, eu e ele, consultar com a Dra. Débora. 


Entramos juntos. Consultamos ele primeiro. E quando chegou a minha vez, dei um discreto: "quer esperar lá fora lendo alguma coisa?". Mas não funcionou. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Ele disse: "Não. Não. Posso esperar aqui mesmo." E ele disse com um ar de: "Pode deixar amor, não tem problema pra mim."

Eu sabia que não tinha problema pra ele. O problema era pra mim. Nunca tinha entrado na endócrino com ninguém. Na nutri sim, mas só porque é uma amiga muito amiga. Pra lá de amiga. Quase irmã. Mas na endócrino nunca. Ainda mais com o marido. 

A endócrino é quase que um confessionário. É um confessionário. E você não entra no confessionário com o seu marido. Entra? Claro que não!

E minha estratégia não deu certo, então o marido ficou. Eu, a Dra. Débora e o marido. Eu achei que tava num pesadelo. Não, eu não estou exagerando. Meu marido não sabe (não sabia) meu peso. Ele não fazia ideia. Isso é um tabu pra mim. 

Então tá. Mas aí, a Dra. Débora bem que se aproveitou disso para tentar maneirar as minhas loucuras. O que, como médica, era o certo a fazer. Mas como amiga-confidente (o que toda endócrino de algum jeito é) foi quase uma traição. Mas tudo bem.

Resumindo, ela disse ao meu marido que esse meu comportamento de malhar sem parar é comportamento de anoréxica. Tá, ela já tinha me dito isso, e eu tenho maneirado bastante (justamente por ela ter me dito isso), apesar de morrer de vontade de malhar por horas a fio. Mas o marido não precisava saber. Ele me olhou com uma cara de desconfiado e disse pra Dra. "E eu não sei como é a rotina dela. Eu só sei o que ela me conta e o que ela meio que diz acidentalmente. Mas ela fica sozinha grande parte do dia e eu não tenho como saber como é a rotina dela".

Dela? Espera aí...estão falando de mim. E eu estou aqui.

Mas a pior parte mesmo foi subir na balança. E meu marido me descobrir com 87 quilos. Eu não queria que ele soubesse. Não que ele não já imaginava. Mas eu não queria que ele tivesse essa certeza. Não mesmo. 

Mas isso foi ruim só pra mim. Pra ele não. Muito pelo contrário. 

Quando eu desci da balança, entristecida pelos 87 quilos, o meu marido pegou a minha mão e disse: "Calma amor. Você tá bem. Você está ótima". 

Não quero me gabar, nem parecer esnobe, mas meu marido é um homem de verdade. Outro dia fiquei chocada de ver uma guria toda feliz comentando que o namorado dela disse que se ela não emagrecesse 5 quilos até o Natal ela não ganharia presente. "Que baita incentivo" - disse ela. 

Bom, sou do tipo que respeita a opinião e os sentimentos alheios. E cada um fica feliz com o que quer. Aceito isso. Mas me coloquei no lugar dela. Inevitável. Sempre tento me colocar no lugar das pessoas. E se fosse eu? Se meu marido me olhasse nos olhos e me dissesse: "Se não emagrecer 5 quilos até o natal, você ficará sem presente." Eu teria morrido. Morrido.

Diferente se ele me dissesse: "Olha, se conseguir emagrecer 5 quilos até o natal, te dou 2 presente"...ahhhh, isso é incentivo. Mas dizer que a pessoa não vai ganhar presente de natal se não emagrecer, é quase que - a meu ver, né, as pessoas podem pensar diferente - dizer "eu não te aceito assim". 

Apoio é você descer triste da balança e o marido dizer: "você tá ótima amor". Ele não me disse para não continuar, ou para parar. Ele só me disse para não correr. E como se dissesse: "Olha, você não precisa se matar malhando, ou fazer uma dieta deprimente, vai com calma, porque eu te amo independente do número que tá na balança."

Lindo! Isso sim é amor. 

Enfim, fui na médica e levei meus exames que ela pediu na última consulta. E descobri que minha vitamina B12 tá baixa. Preciso comer mais carne vermelha. Eu não gosto muito de carne vermelha. Prefiro frango e peixe. Não sabia que era tão essencial. E olha que eu como carne vermelha, só não como todo dia. O que os vegetarianos fazem? 

Enfim, é incluir mais carne vermelhas na minha alimentação! E daqui um mês voltar nela. Desta vez, eu e ele em dias diferentes. Só por garantia.

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkk Ri muito com sua postagem! É engraçado como vemos o "demônio" mais feio do que realmente é.

    Dia desses tive uma conversa com namorado, lá na academia mesmo:

    - Bem, tô gorda. Pode falar! A menina ali falou que meus joelhos doem por causa do peso.
    - Não, ela quis dizer das cargas altas que você faz nas pernas, só isso.
    - Pode falar! Tô gorda! Se eu fosse uma aluna qualquer, e você não me conhecesse, diria pra eu emagrecer, né?
    - De jeito nenhum! Você tá deliciosa como sempre!
    - Me trate como se você nunca tivesse me visto e me diga: eu tô gorda, né? Finja que não sou nada sua, é a primeira vez que venho aqui e peço uma ficha. O que você diria de verdade?
    - Bom, iria sondar você pra saber se você tem namorado, depois daria em cima de você, pois você tá gostosíssima!

    Não me convenceu, mas amei! HOMENS de verdade são assim, e é por isso que eu morro de inveja da mente masculina. Eles simplificam tudo e mesmo com o jeito desligado deles, parecem conseguir ver coisas que nós não conseguimos ver. É como se eles vissem além da casca que a gente tanto implica em mexer (emagrece, estica, puxa, lipoaspira, emagrece, ganha massa, reclama... e por aí vai).

    Querer melhorar é sempre bom. E é claro que não sou besta em acreditar profundamente que eu posso engordar à vontade que meu namorado vai achar ótimo. Ele lida com corpos tipo o dia inteiro 6 vezes na semana, como vou fingir que ele não repara nos corpos alheios e no meu? Mas isso não me motiva. O que me motiva é ficar cada dia melhor internamente. Quanto melhor fico por dentro, melhor fico com ele e mais fácil fica emagrecer.

    Quanto à "anorexia", posso dizer que tenho mais medo disso do que da morte. Até mesmo mais medo que de barata (que é fobia, acredite!). Pra mim, é meio que um distúrbio silencioso que pode dar em qualquer um e que dificilmente admitiríamos para nós mesmas que estamos com isso. Deve ser triste, muito triste, e altamente traiçoeiro para nossa saúde. Por isso foco tanto na minha mente (a única parte do meu corpo que provavelmente não sofrerá alterações drásticas no decorrer dos anos, não como minha pele e cabelos, por exemplo). Somos um todo. E enquanto insistirmos em tratar das partes, alguma coisa sempre poderá dar muito errado...

    Parabéns por ter ido à endocrino com seu marido! Bom demais ter um "cúmplice" que quer apenas e simplesmente nosso bem absoluto! Pense nisso! Esse tipo de coisa não tem preço e você tem! E enquanto aproveita o lado bom da vida, você vai emagrecendo! Não soa ótimo? Espero que sim!

    Beijossssss e sucesso (com calma!) pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você disse tudo: "Somos um todo. E enquanto insistirmos em tratar das partes, alguma coisa sempre poderá dar muito errado..."

      Não tenho mais nada para dizer....é isso aí.

      Sobre a anorexia, ela não disse em relação a comida. Porque o que mais gosto de fazer na vida - infelizmente - é comer. E não gosto nem de pensar em vomitar. Isso não vai acontecer nunca comigo. Mas a relação que eu tinha com a atividade física era bem parecida. Eu fazia atividade física para comer mais. :D

      Eu ainda quero isso. Se eu pudesse, malharia muito, só para poder comer mais. Então inspirada na série The Biggest Loser, eu malhava muito, tipo 1 hora de manhã, 1 hora de tarde e 1 hora de noite.

      Mas depois eu melhorei ainda mais este plano. E com experimentos feitos por mim mesma, eu fazia o seguinte: durante o dia todo, eu pulava corda. Mas fazia assim, pulava 10 minutos, e fazia nos 50 minutos seguintes o que eu tinha que fazer, e depois pulava mais 10 minutos. A cada hora, eu pulava 10 minutos. Nem preciso dizer que estraguei minha coluna.

      Mas este plano era o seguinte, eu pulava corda, o metabolismo ia lá em cima. Depois que eu parava, ele diminuía gradativamente. E quando ele começava a ficar baixo, eu pulava de novo. E a minha médica acompanhou essas minhas loucuras, quero dizer, ela não apoiou, de jeito nenhum, mas ela sabia. Foi quando ela me disse que meu comportamento era anoréxico.

      Hoje em dia, eu só não faço isso para não desenvolver o distúrbio. Quero dizer, é algo grave, vc tá magra e tá se achando gorda. Só por isso. Mas algo dentro de mim anda diz: faz....

      E sobre o marido.....é, o meu é maravilhoso. Eu tenho tanto apoio que não dá pra descrever. E vc tb tem Vc tem é uma sortuda. E é sortuda mesmo. Porque muitas não tem esse apoio que temos. Temos mesmo que aproveitar e bem dizê-lo. Sempre

      bjsbjsbjs

      Excluir
  2. Sempre falo pro meu namorado: "Você me amou mesmo quando eu era uma baleia"... a resposta: "Você já era linda naquela época. Agora eu te amo e te admiro por tanta força de vontade!"...

    é pra chorar de alegria! hehe..
    Aproveita She, seu marido é um cara especial! ^^

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Aline.

      Mas sabe o que acontece muitas vezes? As mulheres não tem o apoio de seus parceiros. Sofrem com isso. Mas a muito custo emagrecem. E quando emagrecem percebem o quanto são forte e independentes. E largam eles. É mais comum do que a gente pensa. A mulher emagrece e larga o cara. Aí todo mundo critica. A mulher era gorda e ele a quis e depois que ela ficou gostosa, quem não quis foi ela. Mas muitas vezes - tem exceções, claro - ela se descobriu tão forte que não queria mais aguentar o que aguentava.

      Mas nós não. Eu, a Mi ali em cima, e você. Temos o apoio dos parceiros. E isso é tão importante. Porque a gente fica frágil. A gente fica desestabilizada. Mas aí vem eles, seguram nossa mão e dizem: "estou aqui com você". E nos faz forte, nos faz seguir a diante e torna o nosso caminha até um pouco mais fácil.

      É claro que dá pra emagrecer sem esse apoio. Mas são umas heroínas ao quadrado. Porque ter isso, ajuda e muito.

      Que bom saber que hoje em dia é comum as mulheres terem esse apoio todo. Me deixa tão feliz. Porque eu sei a felicidade que sinto. E é bom saber que vocês também se sentem assim.

      bjsbjs

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...