quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Vitamina B12

Fui na médica e descobri que estou com deficiência de vitamina B12. Ela me disse para eu incluir mais carne vermelha na minha dieta. Mas é claro que eu iria dar uma pesquisada na internet sobre o assunto. 


Bem, eu não chego a estar com deficiência - que seria uma anemia - as minhas taxas simplesmente estão baixas. Dentro no normal, mas baixas. O normal é de 211 a 911, e eu estou com 275. 

Então fui eu pesquisar a vitamina B12 e sua importância. Acho importante colocar aqui, porque quando estamos de dieta logo pensamos em cortar a carne vermelha e ficar só no frango e no peixe. Só que não é bem assim. Precisamos de todos os nutrientes. Por isso que não gosto muito das dietas que exclui completamente algum tipo de alimento. Mas enfim, cada um sabe o que faz. 

Olha o que descobri: 

A vitamina B12 pode ser considerada a estrela das vitaminas, tanto por sua importância quanto por sua excentricidade. Também chamada de cobalamina, tem uma estrutura química muito mais complexa do que as outras vitaminas, até a das suas companheiras do complexo B. Por exemplo, é a única que contém um elemento inorgânico — o mineral cobalto — como parte de sua composição. Outra esquisitice: nenhuma planta ou animal é capaz de fabricá-la, apenas alguns micro-organismos como as bactérias podem produzi-la. Esses microorganismos estão presentes em certos alimentos de origem animal como carnes vermelhas, principalmente o fígado, frango, peixes, ovos e produtos lácteos. Portanto, os produtos de origem animal são fundamentais para garantir bons níveis de vitamina B12. Depois de produzida, a B12 ainda precisa ser aproveitada pelo organismo, e essa é mais uma tarefa complicada. “Para que seja bem absorvida, o sistema digestório deve estar em boas condições fisiológicas, com uma produção adequada de ácido clorídrico, enzimas pancreáticas e fator intrínseco”, explica a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional (SP). Fator intrínseco é um tipo de proteína produzida exclusivamente pelas células do estômago e ajuda na absorção de nutrientes.

Embora a B12 dê trabalho para o organismo, tanto na produção quanto na absorção, também oferece inúmeros benefícios, e seu papel para o metabolismo é fundamental. “Ela é essencial tanto para o crescimento quanto para a divisão celular. Além disso, essa vitamina atua principalmente na produção de eritrócitos (eritropoiese), aquelas células vermelhas do sangue”, esclarece a especialista Roseli. Além da participação da B12 na fisiologia normal do corpo, há pesquisas mostrando  que ela pode também ter um papel importante no tratamento de algumas doenças. “Estudos indicam que altos níveis no sangue diminuem os sintomas de depressão”, afirma a especialista. Há também a comprovação de que níveis adequados de B12 no organismo reduzem os episódios de asma em crianças. Para os idosos, a vitamina desempenha um papel ainda mais marcante. Um estudo realizado pelo Departamento de Fisiologia, Anatomia e Genética da Universidade de Oxford (GB), comprovou que os idosos que apresentam altos níveis de vitamina B12 são seis vezes menos propensos a apresentar diminuição. A B12 protege contra o que podemos chamar de “encolhimento” do órgão típico do envelhecimento, que leva à redução de certas funções cognitivas, como perda da memória

Então a cobalamina (ou cianocobalamina), também conhecida como vitamina B12, tem as seguintes funções no nosso organismo:

- Necessária à eritropoiese, e em parte do metabolismo dos aminoácidos e dos ácidos nucleicos;
-  Possui uma função indispensável na formação do sangue;
- Previne problemas cardíacos e derrame cerebral.1
- Necessária para uma boa manutenção do sistema nervoso.

E segundo a organização norte-americana Food and Nutrition Board, a dose diária de vitamina B12 necessária para o organismo é de 2,4 microgramas para adultos, 1,2 para crianças de até oito anos e 2,8 para gestantes e mães que amamentam.

Os alimentos ricos em vitamina B12 são especialmente de origem animal como peixes, carnes, ovos, queijo e leite. Algumas das principais fontes de vitamina B12 são: fígado, ostras, carne de porco, ovos, leite e derivados, peixes. Mas são encontrados em maior quantidade na carne vermelha - principalmente fígado. 


A vitamina B12 é absorvida no intestino e armazenada, principalmente, no fígado. Portanto o fígado pode ser considerado uma das principais fontes alimentares de vitamina B12.

Tem gente que não gosta, mas eu adoro bife de fígado. E além disso ele faz bem para a pele, pro cabelo e para unha, por ter muita vitamina A. Aliás, por ter muita vitamina A não pode ser consumido em excesso. No máximo 1 vez por semana. E o ideal é a cada 15 dias. Mas como eu preciso da vitaminha B12, neste mês, e só neste mês, consumirei 1 vez por semana.

A vitamina B12 é necessária para a formação de células vermelhas do sangue, a função neurológica e síntese de DNA. Sua deficiência pode provocar anemia perniciosa. Os sintomas iniciais da falta de vitamina B12 podem ser:  fadiga, falta de energia ou tontura ao se levantar ou fazer esforço, a falta de concentração, falhas de memória e de atenção, formigamento nas pernas.
 
 Informações retiradas dos seguintes sites: Wikipédia, Tua Saúde e Revista Vida e Saúde.

Resultado: por pouco não fico anêmica. É, quem faz dieta tem que cuidar. 

Mas para compensar, o meu Ferro que o normal é entre 10 e 291 (e as mulheres geralmente tem perto de 50), estou com 126,6. Ponto pra mim. Pra beterraba, e pro brócolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...