domingo, 30 de junho de 2013

Isso precisa mesmo mudar


Festa Junina

E para que ninguém mais seja enganado nas festas juninas, olha aqui as calorias de algumas coisas típicas. Algumas dessas coisas me surpreenderam bastante:













Saber que amendoim carapinha (é como chamam o amendoim doce aqui no RS) é menos calórico que uma espiga de milho é assustador. E saber que pinhão (apesar de eu não gostar muito) tem 282 apenas 10 unidades.....é muita coisa. E 433 calorias uma taça de curau......é praticamente um almoço inteiro. 

Eu acho que quando a gente vai para uma festa junina, temos que ir já sabendo dessas coisas. Para que isso guie melhor nossas escolhas, para que façamos escolhas conscientes, mesmo que sejam ruim, mas que sejam conscientes. 

E a maioria dessa coisas me surpreenderam. Claro que não tô falando que devemos parar de comer essas coisas, ou parar de ir em festas juninas....nunca. Mas temos que ir já contabilizando o tamanho do estrago, ou maneirando, para que não tenha estragos. E se comer de mais....é dançar quadrilha para queimar algumas calorias.

Canjica

Essa semana me deu uma saudade da minha família. Esta semana foi aniversário da minha mãe e do meu irmão. Eu queria estar lá com eles. Minha família mora em uma cidade pequena, e nessa época do ano sempre tem festa junina em vários lugares.....resumindo, para matar a saudade disso tudo, resolvi fazer canjica. 


Liguei pra minha mãe, perguntei como se fazia, e fiz, a minha própria canjica. Com leite desnatado, mas com açúcar (e sem leite condensado). Ou seja, não ficou uma canjica light, mas também não ficou tão calórica quanto outras que são vendidas por aí. 

Foi quando que, por curiosidade, fui procurar quantas calorias tem uma porção de canjica. 

Sabe quantas calorias tem um taça de canjica? 355 calorias. 

Dá pra acreditar? 

Eu achei muita coisa para uma taça de canjica. Muita coisa mesmo. Então eu percebi que não deveria ter feito a canjica. Péssima ideia. 

Agora já foi. Mas deixo aqui o aviso para vocês: quem comer canjica......podem comer. Mas faça isso sabendo que estão ingerindo 355 calorias. Essa consciência é importante. Para poder compensar depois comendo menos, se exercitando mais, ou diminuindo a porção. E, falar verdade, eu não achei que fosse tantas calorias assim. Essa tal de canjica engana!

Será?

Bem, na minha última consulta com a Jú eu disse pra ela que estava enjoada a semana toda. E ela me disse: "grávida?".

Bem, uma mulher sendo casada, sempre há a possibilidade de estar grávida. Ainda mais que este mês eu andei me esquecendo da pílula alguns dias. Então era possível mesmo. Mas tenho que dar a minha opinião: acho que não!

Olha, eu tenho um monte de amigas, colegas e conhecidas que engravidaram porque esqueceram de tomar a pílula um dia. Mas - sinceramente - esta é a versão que elas contam. Me desculpe se alguém já passou por isso, mas eu sou muito cética quanto a isso. Porque maior ainda é o número de amigas, colegas e conhecidas que decidem engravidar, param completamente com os remédios, e mesmo assim levam 3 ou 4 meses para engravidar. Então, se é possível que eu estivesse grávida? Sim, era. É provável? Acho que não. 

Mas, esta semana, quando era para eu ficar menstruada (odeio essa palavra), eu não fiquei. Ela simplesmente não veio quando tinha que vir. Então marquei correndo a ginecologista. Mas eu não consegui ir na Gineco. E antes de pensar em ligar para conseguir outro horário, eu pensei: quer saber de uma coisa, antes vou fazer o teste de farmácia.

Comprei o teste e fiz. 


Ah, mas é de dar nos nervos. Os 3 minutos que você espera para saber o resultado é uma eternidade. 

Bem, o exame deu negativo.

Mas com o atraso de 2 dias (que nunca tinha acontecido) foram dois dias que pensei muito no "se não" e no "se sim". Em tudo o que tinha que ser feito, no que deveria parar de ser feito. 

E quando eu peguei aquele teste e vi que deu negativo (e detalhe: fiz dois - só para ter certeza) eu percebi uma coisa: eu fiquei triste. Eu fiquei muito triste. Foi quando me dei conta uma coisa: eu queria estar grávida. 

Isso é um choque. Isso é bombástico. Mesmo por que não é a hora e nem o momento. Mas será que algum dia será o momento? Será que algum dia eu me sentirei pronta? Não quero engravidar partindo de um peso inicial de 89. Mas eu quero engravidar. Quero construir uma família maior. Tá aí mais um motivo para emagrecer. Não que isso faça alguma diferença, porque tenho milhares de motivos para emagrecer, mas isso me fez pensar que o tempo está correndo, que o tempo não volta, e que daqui a pouco pode ser tarde de mais. 

Depois que fiz o exame, a minha menstruação veio. Algumas horas depois. Como se fosse pra me dizer: "esquece isso, você não está grávida mesmo. E se quiser estar.......planeje".

Pois bem, planejarei!

terça-feira, 25 de junho de 2013

Angelina Jolie e Brad Pitt

Eu não sei se isso é verdade ou não, mas achei o texto tão lindo, que tive que postar aqui. Para as mulheres que acha que tristeza é algo que só as feias sentem, para os homens que acham que suas mulheres são as únicas culpadas por não ser mais o que um dia foram.....

Vale muito a pena ler!


Brad Pitt escreveu:

“A minha mulher adoeceu. Estava constantemente nervosa por causa dos seus problemas no trabalho, vida pessoal e das suas falhas e problemas com os nossos filhos. Perdeu cerca de 13 quilos e pesava pouco mais de 40 quilos aos 35 anos. Ficou demasiado magra e chorava constantemente. Não era uma mulher feliz. Tinha dores de cabeça constantes, dores no peito e tensão muscular nas costas. Não dormia bem, adormecia somente de madrugada e cansava-se muito durante o dia. A nossa relação estava à beira da ruptura. A sua beleza começava a abandoná-la. Tinha papos debaixo dos olhos, andava sempre desgrenhada e parou completamente de cuidar de si. Recusava trabalhar no cinema e rejeitou vários papéis. Perdi a esperança e pensava que nos divorciaríamos em breve…

 Foi então que decidi tomar algumas medidas. Afinal, eu tenho a mulher mais bonita do mundo. Ela é a mulher ideal para metade dos homens e mulheres do planeta e eu era o único a ter o privilégio de adormecer ao seu lado e de poder abraçá-la. Comecei a mimá-la com flores, beijos e muitos elogios.

 Surpreendia-a e tentava agradá-la em todos os momentos. Enchi-a de presentes e comecei a viver apenas para ela. Só falava em público a seu respeito e relacionava todos os assuntos com ela, de alguma forma. Elogiei-a a sós e em frente a todos os nossos amigos.
 
Podem não acreditar, mas ela começou a renascer, a florescer… Tornou-se ainda melhor do que era antes. Ganhou peso, deixou de andar nervosa e ama-me ainda mais do que antes. Eu nem sabia que ela podia amar tão intensamente. E então percebi: 'A mulher é o reflexo do seu homem'."
 

É de tirar o fôlego!!!!

sábado, 22 de junho de 2013

Para quem não gosta de adicionar perfis masculinos

Hoje vi uma coisa no face que me deixou meio......impressionada. Não é bem essa a palavra, mas eu não consigo achar outra. 

Olha a conversa:

(os perfil foram escondidos para preservar as pessoas)

Resumindo, o perfil Jornal Gordinhas (que estava como meus amigos) é na verdade um homem "tarado por gordinhas". 

Eis o perfil:

http://www.facebook.com/jornalgordinhas/friends_mutual

Entendam uma coisa, eu não estou questionando o gosto de ninguém, quem sou eu para isso. Mas existe uma questão, ao meu ver, muito grave aqui. Porque só comigo ele tinha mais de 200 amigos em comum. Só que a maioria das meninas nem mesmo adiciona homens, mas será que elas sabem que este perfil é de um homem?

Não vejo mal nenhum alguém criar um perfil para adicionar gordinhas por adorar este tipo físico, mas eu acho que isso tem que ficar claro. Muitas das meninas colocam fotos nuas - o que também não acho legal, mas cada um é cada um - para eu as amigas virtuais vejam o que elas veem no espelho, muitas aqui são casadas, comprometidas.......eu só acho que temos o direito de saber as reais intenções de quem estamos adicionando. Mas a gente adiciona tanta gente, que não temos como checar um por um. Eu sei disso. É por isso que acho que todas devem saber que este perfil é masculino.

E pra quem acha que estou prejudicando o tal Felipe Jorge....há controvérsias...vai que tem uma gordinha solteira a procura de um namorado. É por isso que eu falo, essas coisas tem que estar claras, porque isso até ajuda na decisão, tanto para quem está adicionando, quanto para quem quer ser adicionado!

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Meu lindo macacão

Depois que falei que teve peripécias na minha última compra....tenho que contar a história. Então aqui vai a última loucura de Fernanda:

Viajei para o ES para ver a minha família. E quando eu chego lá, a minha mãe, meio que para compensar a saudade, adora me encher de presente. Fora os que ela já vai comprando e guardando, ela adora sair pra fazer compras comigo. Então ela me levou para percorrer as lojas da minha cidadezinha, já que não tivemos tempo para sair para outros lugares. E achamos uma loja muito legal, cheia de coisas lindas. E eu ganhei 2 vestidos lindos. Mas nesta loja eu provei um macacão, que eu já me apaixonei por ele quando ele estava no cabide. E eu o provei torcendo para que ele desse em mim. 

Provei, e minha mãe olhou e disse: horrível, pode tirar. Me bateu uma tristeza profunda. Porque eu queria aquele macacão. E como ele era estampado e de malha, a estampa ficou muito esticada, "mas daqui uns meses - eu comecei a pensar comigo - ele ficará lindo". A minha mãe já ouviu tanto isso, de "daqui uns meses" que isso não cola mais com ela. E eu nem pensei em dizer isso. Simplesmente tirei o macacão.

Eu não achei foto dele na internet, então vou tentar explicar como ele é. O modelo do macacão é este aqui (aliás ele é da Malwee):

E é bem esse mesmo, e tomara que caia, tem esse mesmo detalhe branco no peito, mas sem o cinto horroroso....enfim, o modelo é esse. Mas a estampa do meu é diferente, e foi a estampa que fez eu me apaixonar pelo macacão, foi a estampa que o deixou perfeito. O meu é azul marinho com estampa de pássaros (silhueta de pássaros voando) branco. Não tem como explicar, só vendo para saber como é lindo. Mas eu procurando a foto do meu macacão na internet, achei umas outras peças de roupa com o mesmo estilo de estampa, olha só - só para dar uma ideia. Olha que lindo esses vestidinhos:
Look 1
 

Look 2

Look 3

Look4
(Até a Victoria Beckham usou a estampa....casual chic)

Agora, imagina essas estampas, no modelo do macacão lá de cima(sem o cinto)......perfeito para um fim da tarde na praia, para andar no calçadão, ou parar num quiosque para ver o mar. perfeito!

Então, saí da loja sem o macacão, mas não me dei por vencida. Quando cheguei em Porto Alegre, liguei para loja e pedi para que me vendessem pela internet. O pessoal da loja, de início, não acharam uma boa ideia, acharam complicado. Mas eu bem que insisti. Depositei o dinheiro na conta deles e uma semana depois o macacão já estava aqui em casa, guardado na tranquilidade do meu guarda-roupa. 

O macacão é meu. Ficará mais lindo quando eu estiver com quilos a menos, mas ele já é meu! E agora eu quero ver - daqui um tempo - quando eu chegar de novo no ES, quilos mais magra, e usando o macacão que a minha mãe não quis comprar. Ela vai ter um treco......kkkkkkkkkk

Arrumando a bagunça

Ontem eu arrumei meu guarda-roupa que estava pra lá de bagunçado. E continua meio bagunçado, porque tem roupa de mais. Roupa de mais. 


E sem falar que agora eu estou com quilos as mais, as minhas roupas estão, em sua maioria, sem dar em mim. Porque 45% das roupas não dão, 45% até dão, mas não ficam bem. Então de todas as minhas roupas só umas 10% eu realmente estou usando. E o resto é só acúmulo. Mas não é só um acúmulo de roupa, é um acúmulo de esperanças. Não posso sair dando as minhas esperanças. Mesmo porque o plano é que em 3 meses e meio todas essas roupas deem em mim, e que eu me livre dos 10% que hoje ficam bem, mas que até lá não ficarão mais.

E enquanto eu arrumava o guarda roupa, eu percebi uma coisa: no último ano eu comprei roupa de mais. De mais. E muitas ainda estão com a etiqueta. 


Algo totalmente desnecessário. E olha que eu nem contei as peripécias da minha última compra. Mas fica para outro Post. 

Então eu comecei a analisar isso. Comecei a me analisar. E cheguei a conclusão que uso as compras, as roupas que compro, como um falso comprometimento. É como se eu comprando coisas lindas e algumas vezes até em tamanho menores, eu estivesse me comprometendo a emagrecer e ficar ainda mais linda naquilo, ou a entrar naquela roupa. Mas ao mesmo tempo, depois da roupa comprada e mantida quase que como refém dentro do meu guarda-roupa, eu sinto um alívio. Porque eu já possuindo aquela roupa tal que eu desejei tanto, eu não preciso mais correr para emagrecer. A roupa já é minha. E vai ficar me esperando dentro do meu guarda-roupa.

Ou seja, o tiro sai pela culatra. Porque algo, que a principio foi comprada para de dar aquela empolgação, na verdade é o que me tira a vontade de emagrecer. 

Sendo assim, uma decisão foi tomada: agora só vou comprar roupa quando eu chegar nos 74. Mesmo porque eu provavelmente vou descobrir, quando chegar lá, que eu não preciso de mais roupas. Precisarei sim da minha costureira para fazer alguns ajustes nas que já tenho. Mas ao mesmo tempo, mulher não compra roupa porque precisa, né?

E este é um péssimo momento para se privar de compras, porque as lojas começaram com liquidação e no próximo mês já estarão lançando a nova coleção. Aliás a Hering já deu uma prévia da coleção Primavera, e eu vi um vestido que achei lindo. Simples. Mas lindo. Eis o vestido:
E eu já me apaixonei. Eu me apaixono muito fácil. Mas isso é só uma prévia de como será os próximos meses em que minhas marcas preferidas vão lançar suas coleções e eu sofrerei em silêncio. Mas a partir de agora será assim. Quer comprar, então trate de emagrecer.

Mesmo porque comprar uma roupa à 8 quilos da meta, é bem diferente do que querer saí às compras estando à 14 quilos da sua meta. A roupa que eu compraria hoje, não dará em mim no futuro. É dinheiro jogado fora.

Então, enquanto o ponteiro da balança não abaixar, ficarei longe das vitrines.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Meu novo ponto de partida:


1 ano de nutri

Ontem eu fui na nutri. Meu dia de ir às consultas é nas quintas. Mas é que ontem foi um dia especial. Ontem fez 1 ano que fui na nutri pela primeira vez.


Parabéns pra gente.....ou nem tanto assim. Na verdade esse ano foi um desastre. Por minha culpa, é claro, que fiz tudo errado, que fiz tudo o oposto do que a Jú me aconselhava. Ter uma nutricionista é um investimento alto, ainda mais se você não vai obedecer. Eu sei. Mas vou me dar mais um ano de presente. Quero dizer, quero mesmo é me dar o resto da vida de presente, com acompanhamento nutricional. Mesmo porque isso é pra vida toda. Mas não posso passar o resto da vida indo à nutri e não fazendo o que precisa ser feito. Eu vou dar mais um ano de presente pra mim, para que eu mude essas minhas atitudes destrutivas e consiga fazer o que precisa ser feito. E, Dona Fernanda, se neste ano você não mudar, desista de tudo e vai vier gorda que nem uma porca, porque não aguento mais esses altos e baixos.

Vamos aos números vergonhosos do último ano:

Em 18/06/2012 eu cheguei na nutri com 84,5kgr
Em 18/06/2913 eu estava com 89 kgr

Ohhhhh, mas não foi tipo um aumento gradativo em 1 ano, foi tipo: neste ano eu estive com 82, 84, 81, 80, 83, 87......89 e todos os número imagináveis entre 80 e 89.

Só para efeito de registro, me dei ao trabalho de fazer um gráfico:


Quando eu falo que estou cansada dos altos e baixos....é literalmente.

Eu sei que agora é esquecer o passado e seguir em frente. Mas, pessoalmente, eu não concordo com essa coisa de esquecer o passado. Porque eu preciso lembrar dele. Preciso lembrar do que acontece quando não levo a dieta a sério. Não posso esquecer que tudo o que vou fazer de agora em diante, se tivesse feito há 1 ano, já estaria na minha meta. Não posso esquecer que agora eu preciso levar à sério, porque eu já levei tudo na brincadeira e, definitivamente, não deu certo.

Mas uma coisa é inevitável: aceitar isso como um novo ponto de partida.

E que ponto de partida mais horroroso. Mas é o que eu tenho: 89 kgr.


Só de pensar que na festa da empresa do meu marido, em 5 de abril (há um pouco mais de 2 meses) eu estava com 81,5kgr. Depois da dieta do sofrimento e dos lasix. E agora com quase 10 quilos a mais......quase 10 quilos.......não dá pra querer. 

E por mais que nisso tudo simplesmente conseguir manter já seria uma vitória, estou mesmo pesando em voar mais alto. Estou pensando em traçar metas apertadas para que eu me obrigue a ficar na linha. Tá, eu entendo que já estou encarando a vida como um grande problema para querer me dar outro, mas é o que vou fazer. Traçar uma meta de 1 quilo por semana. Eu sei que nem sempre isso é alcançado, mas também sei que às vezes vai além disso. Mas neste momento, tentar simplesmente não engordar é se acomodar de mais. Eu ainda tenho metade do ano e vou aproveitá-lo.

Me darei uma meta de um pouco mais de 3 meses, tentando emagrecer 1 quilo por semana. Mas sabendo que se as metas não forem batidas com perfeição, ainda terei mais 3 meses antes do ano terminar para que tudo seja plenamente alcançado. 

Mas por enquanto, essas serão as minhas metas:


E por mais que emagrecer não seja meu único objetivo de vida, vou tentar - de alguma forma - focar nisso. Pelo menos nisso. E vamos ver o que eu consigo fazer em 3 meses. A meta é 74 kg.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Dia de pesagem

Para quem fica naquela expectativa.........dia de pesagem é assim mesmo:


 (programa: Eu, a patroa e as crianças)

Hoje é dia de pesagem

Hoje é dia de pesagem!

Na última vez que fui na nutri, eu nem queria saber meu peso. Deixei marcado um outro dia (hoje) para pesagem com a promessa de que daria tudo de mim neste intervalo de tempo. E o que aconteceu?

Nem quero comentar o que aconteceu. Mas eis a previsão do que acontecerá hoje:


Mas eu não quero contar os detalhes do que aconteceu.

Eu não gosto muito de comentar quando faço tudo errado. Mas não é para fingir que sou forte. Claro que não é por isso. É que, como eu, tem muita gente por aí que também está desanimada. E quando uma desanimada enxerga a outra, logo pensa: "ahhh, não é só eu. É normal estar desanimada, então, vou continuar assim. Porque o exceção neste processo é ser forte". Não quero passar essa impressão. Não quero desanimar mais ainda quem já está desanimada. Por isso que festejo tanto quando estou animada e procuro nem comentar quando não estou.

Enfim....eu ando desanimada e não é só com a dieta. É com tudo. É com a vida. E tem dias que eu acordo e penso no que fiz e tomo o caminho certo - que nem ontem - mas isso não costuma durar muito. Infelizmente. Eu ando assim.....infelizmente. E eu desconto isso tudo na comida.....infelizmente.


Mas hoje é dia de pesagem. E o que passou, passou. Hoje, a notícia não será boa. Mas vou encarar de frente. Eu vou hoje na nutri, vou encarar a balança, pegar o número que aparecer e colocar como peso inicial, e começar de novo um processo, e, desta vez, tentar ficar animada até o final, ou pelo menos, não desanimar tanto. 

Eu vou lá, ver no que dá!

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Estou precisando....


Tem horas que a gente acorda e pensa: "o que é que eu fiz?"

Ontem eu e meu marido fomos a um churrasco com uns amigos dele. Eu não queria ir. Não queria sair de casa. Mas ele me pediu tanto para ir com ele, que eu fui. Mas eu não queria ir. Não queria. Quando estou tão gorda assim, prefiro nem sair de casa. Mas lá fui eu. Churrasco com amigos....


Eu adoro os amigos do meu marido. Adoro. Mas eu não tava a fim de sair. Enfim...chegando lá, tinha uma facebookmaníaca. Não sei se esse termo existe, mas acabei de inventar. E acho que dispensa explicação. Todo mundo deve entender o que quero dizer. As criaturas não conseguem viver sem dar satisfação a uma plateia virtual de sua vida que só é interessante na ficção. Desculpe o desabafo. Essa facebookmaníaca, eu adoro ela. E provavelmente não me importaria de ter uma viciada em face no grupo se eu não tivesse tão descontente com a minha aparência, mas com licença......estou descontente com a minha aparência.

Ai a criatura diz: junta todo mundo pra foto! E com o seu celular super moderno, na mesma hora faz a foto aparecer na página de todo mundo no face. Na minha não apareceu porque como eu não tinha adicionado ela ainda na minha página ela não pôde me marcar, mas apareceu na do meu marido. Lá estava, a foto do meu marido e da esposa ENORME dele. 


Olha, o meu marido com hipotireoidismo, ainda um tanto magrelo, também ficou parecendo gorducho na foto.....imagina eu, que já estou gorducha de fato. Odiei. E pra mim, isso foi um choque de realidade. Foi um "olha aqui o que você está fazendo consigo mesma, e agora, todo mundo tá sabendo".

Foi um tapa na cara. Eu sei....eu sei  o que é que eu preciso fazer....mas eu não estou conseguindo fazer. Não tô conseguindo. Mas eu espero que depois desse choque de realidade eu perceba que tudo é culpa minha e que tudo depende só de mim. Porque, gente, neste mundo, facebookmaníaca é o que não falta, e elas nem são a grande questão. Temos que estar sempre prontas e nem é para elas, mas sim para a nossa vida, precisamos realmente estar prontas para o der e vier. Estar prontas para vida. Para viver em paz com nós mesmas e nossos corpos, seja ele do tamanho que for.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Nyla

Hoje eu vi o "quilo por quilo" de Nyla. Caraca.....que mulher difícil. Mas como não me acho uma pessoa que chamariam de "fácil", não vou comentar isso não. 


O que quero comentar é o seguinte: ela, no primeiro dia de exercício, quase morrendo tentando malhar, entre "não consigo" e lágrimas, o lindo Chris Powell conseguiu fazer ela terminar o primeiro dia de exercício. Foi quando ela olhou para ele e disse: "E aí? já estou magra?"

Hahaha. Parece piada. Mas não é. É o que pensamos depois de 1 mês de dieta e exercícios. Você pensar "já tô magra, né?". E quando a gente descobre que não estamos magra ainda, que engordamos com anos de hábitos ruins e que por isso vamos levar um pouco mais de tempo....a gente não aceita. Não aceita. Achamos que o nosso esforço já foi sobre-humano e que por isso já merecemos estar magra. Mas não estamos. E com isso ficamos tão irritadas que saímos da dieta e ficamos no sofá. 

Como é difícil entender que o nosso corpo precisa de tempo para chegar onde a nossa mente quer que ele chegue.....

E só pra efeito de curiosidade, a Nyla não foi, nem de longe, a melhor aluna do Chris, mas depois de um ano, a diferença é nítida. 


Poderia ser melhor. É....que nem a gente.....poderíamos ser melhores. Só não somos porque nós mesmas nos sabotamos. Somos o nosso maior obstáculo. O maior problema de emagrecer não é o corpo. É a mente.

Uma nova meta

Bom, no final da última consulta, a minha nutri olhou pra mim e disse: tá, vamos traçar suas novas metas. A primeira é ter só dois lixos por semana nas próximas semanas. E a segunda meta é comprar o transport. Comprar o transport? Comprar o transport?

Bom, estou numa fase em que tudo vira uma briga na minha mente. E isso virou também. É verdade, eu estou louca para comprar um transport. É verdade, tem uns 2 meses que disse que vou comprar, mas eu não sei. Eu não sei. 

Eu não sei.

Mas mesmo não sabendo virei pro meu marido e disse: "você poderia juntar o presente do dia dos namorados, do meu aniversário e do natal...deste e até do outro ano, e poderia me dar um transport". É claro que ele concordou. Ele faz tudo por mim. Faz tudo que eu quero. Ele concordou.

Mas isso me deixou ainda mais confusa. Porque estou sendo tão egoísta. Do mesmo modo como tenho sido egoísta nos últimos anos. É tudo eu. É tudo do meu jeito. E a gente tem tantas outras prioridades. Quem é que disse que eu posso passar por cima de tudo, mais uma vez? Quem disse?

Não. Eu não posso. 

Então, eu voltei atrás. E disse que não queria mais o transport. Eu quero. É claro que eu quero. Mas eu não posso dizer pra ele que eu devo ficar no primeiro plano. Eu não me sinto uma pessoa boa fazendo isso. É claro que eu vou comprar o transport, é claro que eu já decidi isso. Mas eu não posso dizer que vou fazer isso este mês. Talvez este mês eu não possa. E essa é a verdade. A verdade é que me senti uma pessoa má pedindo isso pro meu marido.

Então, eu não sei o que vai ser....não sei como vai ser. Não sei quando é que meu transport vai vir.

Meu marido, então, perguntou: "por que não quer mais?". E eu disse que temos outras prioridades e ele me disse: "mas a sua saúde também é prioridade". Minha saúde é prioridade? Do que ele tá falando? Será uma maneira gentil de dizer que quer que eu emagreça? Será? Será que tem maneira gentil de pedir para que outra pessoa entre em forma? E se existir, como seria? Dando um transport? Será?

Como podem ver, tudo e absolutamente tudo, vira uma guerra na minha cabeça. O meu cardápio é apenas um reflexo do que sinto: confusão. 

E sobre toda essa história só tenho uma certeza: eu não sei!

Encontro marcado

Encontro marcado com a balança da minha nutri: dia 18 de junho de 2013


Notícias da nutri

Bom, eu disse que tinha nutri na semana passada, e disse que iria, mas não iria subir na balança. Eu disse. E o comentário da minha nutri foi: "isso, vem que a gente conversa". Não não não.....espera aí, a gente conversa? A gente conversa? Tava na cara que eu iria ser enrolada. Eu fui. E fui enrolada. Mas tudo bem, porque eu sabia que iria ser enrolada. Sabia. "Vem que a gente conversa". Eu sabia.

Mas tudo bem. Cheguei lá, ela olhou meu diário alimentar e (fazia 1 mês que não ia na nutri) em 1 mês eu tive 1único dia perfeito de dieta, 4 dias mais ou menos e 26 dias imperfeitos. Isso contando só maio, não estou levando em consideração os primeiros dias de junho. 

Bom, fazia 1 mês que eu não ia lá, e neste tempo tive 26 dias comendo coisas que não estavam na dieta. Eu não poderia querer nada, negociar nada. Não tinha nem como argumentar. Era só dizer "sim senhora" e deu.

Subi na balança.


Mas não sei com quanto eu estou . E nem quero saber. Meu encontro marcado com a balança será no dia 18, e é o peso do dia 18 que será o peso inicial desse meu "novo processo". O passado eu quero mais é esquecer. E tomara que no dia 18 eu fique feliz como número que eu veja.

E até lá, o combinado é que posso ter 2 dias de luxo por semana....dá pra acreditar? 2? Pois é, mas minha deita anda tão furada que se eu fizer tudo certo por 5 dias em cada semana isso fará uma enorme diferença.Vamos ver como será!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

E como queremos....


Hoje tem nutri

Este ano está bem difícil!

Olhando as estatísticas, em 22 semanas (contando desde janeiro) eu fui a 9 consultas e faltei 13. Como é que a Juliana pode fazer o trabalho dela assim? Não pode!

E pra completar, eu começo a estudar de novo e tudo fica mais difícil. O problema é que, infelizmente, emagrecer não é o meu único objetivo de vida. Ou seja, para piorar, as próximas consultas serão a cada 15 dias. Um horror!

Então não tem jeito: hoje eu vou!

Mas vou daquele jeito. Só para falar dos erros, mostrar o diário alimentar e coisa e tal. 

Não vou subir naquela balança. Juliana Dalpiaz Mengue, eu não vou subir naquela balança (só pra tudo ficar bem claro....kkkkk)

Não é só uma questão de eu não querer saber do meu peso, é uma questão de que eu não quero que balança nenhuma registre seja lá qual for o meu peso. Eu quero ignorar o que fiz nos últimos meses para ver se consigo seguir em frente o mais rápido possível. Porque acabamos cobrando de nós mesma, acabamos presas ao passado. Eu quero me libertar, estou tentando me libertar. 

Então hoje vai ser só bate papo com a nutri. 


Sim sim, nada de balança ou fita métrica. E em troca, prometo retomar a jornada e já deixo marcado o dia de pesagem para o próximo dia 18.

Será que alguma louca neste mundo - ou só eu? - já foi a um endócrino ou a um nutricionista e disse: "não vou subir na balança não, muito obrigada". kkkkkkk. Eu sei que é loucura minha, tenho convicção disso. Mas a minha vida já está louca mesmo, estou só tentando entrar no jogo dela, pra ver se ela me deixa em paz, só quero seguir o meu caminho. É doideira, mas vai que dá certo....

Hibernando

Sabe uma coisa que eu ando reparando.......quando sigo a dieta bem direitinho, eu acordo mais cedo!

Eu não sei se é a fome que me faz acordar ou é a o excesso de comida que me faz hibernar. Sabe, que nem os ursos no inverno. Pode ser que eu coma tanto que o corpo precisa de mais tempo para estocar tudo.....imagina....estocar. Sim, bem na barriga. 

Mas o fato é que quando eu exagero acabo dormindo de mais, e a cama parece me amarrar. 


Junta isso ao inverno e é festa. Na cama.

Entretanto, quando eu sigo a dieta bem certinho, quando eu faço tudo certo, eu logo levanto, e nem precisa do despertador para me acordar. É o corpo avisando: vai caçar, que a comida está escassa. Não vou dizer que acordo feliz, cantando com os passarinhos....mas acordo. Não aguento ficar na cama.


Levando em conta que eu preciso acordar cedo com o tanto de coisa que eu tenho pra fazer, está aí um ótimo despertador: dieta. Está aí mais um motivo para fazer dieta. É, estou só reunindo eles. Quem sabe quando chegar aos 5.000 eu me convenço. 


Até lá, vou colocar o despertador para tocar, só por precaução. Vai que pouca comida a longo prazo também faça hibernar, só para poupar energia.....

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Meu peso atual

Meu peso atual:

Eu não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe!

A verdade é que quero duas semanas de desintoxicação antes de encarar a balança! E vamos ver o que acontece!

Medo da balança

Eu sempre soube com que peso estava, em toda a minha vida. Muitas vezes eu ignorava a balança, mas era algo temporário. Eu sempre sabia qual era meu peso.

Mas aí a Jú mandou eu não subir na balança, e eu andei levando isso muito a sério. Bom, a questão é, faz um mês que não vou na nutri, eu não tenho ideia de quando estou pesando, e estou com um medo enorme de saber.

Eu sei o que vão dizer: melhor saber logo e coisa e tal.

Mas não é tão simples assim. Porque pelo aperto das minhas calças jeans, eu sei bem que a notícia que a balança vai me dar não é boa, e eu não estou preparada para isso. 

Pode ser besteira. Pode ser. Mas agora começa mais estudo para concurso e só consegui agendar a Jú a cada 15 dias (melhor do que ficar 2 meses sem vê-la, como aconteceu na última temporada de estudos) na minha agenda, e eu quero, apesar de não merecer, o direito de duas semana de desintoxicação antes subir na balança.

Eu não vou subir na balança antes do dia 18. Sinto muito.

Mas...tenho uma consulta amanhã. Ainda estou barganhando com a Jú. Ou eu vou e não enfrento a balança, ou nem vou. Ahhhhhh, frescura, coisa de criança, mas a verdade é que temos que enfrentar nossos monstros quando nos sentimos prontas pra isso. E neste momento, eu não estou pronto para enfrentar a balança!

A vida é um livro


Porque o legal é o que está entre a primeira e a última página

Bem, hoje vou fazer uma analogia com livros. Quem gosta de ler vai entender bem o que quero dizer......mas quem não gosta de ler, bem, é só comparar com um filme que tá tudo certo:

Eu sou do tipo que compro livros pela capa. Todo livro, pra mim, tem que ter uma capa bonita, fascinante. Já deixei de comprar livros bons porque a capa era feia, e já comprei livros ruins porque a capa era linda......futilidade, eu sei. Porque o que realmente importa não é o que está na capa. É o que está dentro. Mas é que sou meio teatral.....então, o ato de ler o livro, o visual provocado quando eu seguro o livro, tudo isso, faz parte do ato de ler. Enfim, mas hoje eu não vou falar da capa (apesar de ser uma ótima analogia pra muita coisa). Quero falar do que vai dentro: a história.


Quem realmente gosta de ler, odeia a última página. Ainda mais se a história é boa. Porque por mais que a última página seja o clímax, o legal mesmo é o que está entre a primeira e a última página. Não é a final da história que fascina (apesar de fascinar também), mas é a história em si. É em como tudo aconteceu para chegar no fim. 

E a gente sabe disso....quando a história é dos outros. 

Porque quando a história é nossa, tudo muda de figura. Procuramos tão intensamente o final da história, a última página, que nos esquecemos que a graça está no que acontece até lá. Queremos ficar ricos sem trabalhar, ficar lindas sem nos esforçar, ficar magras sem malhar. Quando a história é nossa, queremos ler a primeira página, e pular direto para última. Porque queremos a riqueza, a beleza e a magreza em menos de 1 semana. 

Quando a história é nossa, nos esquecemos do prazer do caminho, do prazer da história crescendo. Vivemos a nossa própria história de olho no final. E isso tira toda a graça do percurso.


Agora falo por mim: eu tenho que parar de focar na última página, e ter a felicidade de cada página. Ser feliz em cada página. Ver a graça da história de desenvolvendo. Eu tenho que entender que a vida é muito mais que pular da primeira para última página, e que quem faz isso perde uma vida inteira. A vida é desfrutar de cada minuto e que querer algo é ótimo, mas o que faz a vida interessante é o que fazemos para ter aquilo que queremos. A felicidade não está nas metas, mas no que fazemos para atingi-las.

Mas quando a história é nossa.....tudo isso é muito difícil de entender. Só que na história de nossas vidas, não somos meros personagens. Somos os autores. Nós escolhemos como escrevemos nossa história, nós escolhemos como ela termina. Mas nós não somos só autores. Somos também personagem. Não basta escrever, imaginar....temos que atuar, que agir. 

Temos que fazer com a nossa história, o mesmo que fazemos com as histórias alheias: aproveitar o percurso e torcer para o final estar longe. Porque é isso que acontece com grandes histórias, com bons livros. E é isso o que quero para minha vida! Quero desfrutar de cada página da minha vida, sem perder tempo preocupada com o que está na última.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...