segunda-feira, 26 de maio de 2014

Em busca da felicidade

Outro dia vi um pedaço de um episódios do programa do Chris Powell - Quilo por Quilo, que passa no Discovery Home&Health. E vi só um pedaço porque não deu tempo de ver inteiro. Bem que eu queria. Mas a minha vida anda mais corrida que a São Silvestre. Enfim...tenho o programa gravado e assim que der assisto ele inteirinho. 

Entretanto, quero muito falar logo do pedacinho que vi. 

O Cris tinha escolhido a participante do episódio. Uma mulher com obesidade grau infinito (e não falo isso de deboche, muito pelo contrário, é muito triste que exista 3 graus para classificação da obesidade, e uma grande parcela da humanidade esteja tão doente que parece até precisar de uma classificação a mais). Ele a pesou, e logo a levou para o primeiro dia de treino. 

E ela, claro, sedentária até aquele momento, estava quase morrendo enquanto malhava. Quer dizer, para nós, telespectadores, e para para o Chris Powell ela estava apenas saindo de sua "zona de conforto", mas para ela, garanto, ela deve ter tido uma sensação de quase morte. E eu sei disso porque passo por isso todos os dias ao tentar fazer um pouco mais de malhação no Elíptico. Acredite, eu sei o que é estar fora de forma. 

Quando o Cris fiz um comentário. Acho que tava no final do treino e ele perguntou se ela estava feliz em ter conseguido terminar o treino e ela disse que sim (enfim, acho que foi mais ou menos assim). Então, ele olhou pra ela e disse: "Já parou para pensar em como você estará feliz daqui 1 ano?"

É que o processo do Chris Powell dura 1 ano dividido em 4 parte. E neste 1 ano os participantes pedem até 50% do seu peso corporal. Para quem pesa mais de 200 quilos....é muita coisa. 

Mas voltando ao episódio em questão..."Já parou para pensar em como você estará feliz daqui 1 ano?". Naquele momento eu parei. Eu fechei os olhos e ri sozinha. 


E eu percebi uma coisa: somos movidos pela busca da felicidade. Não podemos nos condenar, pois tudo o que queremos é ser feliz. Então, quando pensamos que não podemos comer chocolate porque queremos vestir aquela calça número 38.....bem, estamos abrindo mão de de felicidade atual por uma calça. E em se tratando de batalha entre coisas que queremos, a felicidade sempre ganha. É assim que ficamos com o chocolate. 

E, repito, nem podemos nos condenar, porque estamos apenas buscando a felicidade. Mas quando o Chris Powell disse "Já parou para pensar em como você estará feliz daqui 1 ano?" eu entendi que a gente tem que batalhar felicidade com felicidade. A felicidade de agora com a mega ultra hiper super felicidade de depois. Porque só assim temos a chance de desistir do chocolate, por realmente entender que ao desistir dele, estamos também buscando a felicidade. Só que uma bem maior. 

Não é só a felicidade de vestir 38. É a felicidade de ter conseguido o que se propôs a fazer, é a felicidade de se sentir bem consigo mesmo, é a felicidade de se achar bonita, de se achar atraente, e até mesmo mais chique. É a felicidade de ser o que você sempre quis ser.....é toda essa felicidade junta. Não é a calça, não é o biquíni, não é o vestido, não é a festa, não é a rival. É a felicidade de ser o que você quer ser. De estar feliz com quem você é. 


Então, quando aquele bombom te chamar pelo nome, é nisso que tem que pensar. É nessa felicidade. É em toda essa felicidade. E se você realmente fechar os olhos, e sentir essa felicidade, garanto que não há torta, não há bolo, não há pastel que te faça abrir mão dela. Porque você terá entendido que, sim, você está abrindo mão de uma felicidade momentânea, mas por uma felicidade muito maior.

2 comentários:

  1. Felicidade X felicidade...perspectiva interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é.....e só a felicidade ganha da felicidade na hora em que colocamos na balança......

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...