segunda-feira, 30 de junho de 2014

Só para ajudar no foco

Para não esquecer do objetivo: barriga chapada!


Enfim, passou....

Enfim o resfriado passou e estou 100%. 

E revendo meu diário alimentar - até para isso ele serve - percebi que fiquei 2 longas semanas nesta função. 


Duas semanas perdidas entre cobertores e vitamina C. É muito tempo para uma recuperação. Eu desejo um mundo em que as pessoas não fiquem gripadas e resfriadas com tanta frequência e que a recuperação seja mais rápida.

O que é minha gente? A humanidade já solucionou doenças muito piores, e ainda são nocauteadas por gripe. Gripe? Assim não dá.

Mas enfim, já passou e eu estou novinha em folha. Hoje já retomei minha dieta 100% e amanhã retomo a malhação. Só não começo a malhar hoje porque tem jogo da copa em Porto Alegre, e por conta disso o marido estará em casa após o almoço. Isso faz com que eu tenha mais coisas para fazer de manhã e companhia a tarde. Mas amanhã retomo tudo e rumo aos objetivos. Vamos nessa que daqui a pouco é verão.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

;)


Hoje eu tô bem assim:

("Ilex Paraguaienses", Engenheiros do Hawai)

Letra:

Seguir sempre em frente...


Enfim de volta à vida....

O resfriado está, enfim, passando. Eu ainda sinto a garganta arranhar, tenho crises de tosse de vez em quando, sinto o nariz entupir.....mas finalmente consigo pensar em outras coisas além da minha cama quente. Finalmente. Eu não aguentava mais. 

Aliás, eu não aguentava mais muitas coisas. Muitas coisas mesmo. Ando tão cansada de tudo. Mas isso, essa sensação, também está passando, então nem vou comentar. 

É claro que passar uma semana deitada estragou muito meus planos. Mas era necessário. Fazer o quê? É claro que me sinto mais inchada, mais pesada, mesmo porque hoje começa oficialmente minha TPM......Ohhhhhhh beleza. Mas não vou reclamar. Nem tô ligando pra isso neste momento. Quero mais é voltar para o meu caminho e se sentir indo na direção certa. 


Retomar. É isso o que quero pra mim. Retomar minha dieta, retomar meus exercícios e retomar minha vida. Por que não?

Estou tentando me libertar de algumas coisas, e me entregar a outras......estou tentando fazer algumas mudanças e reorganizar as prioridades. Vamos ver onde vou chegar com isso tudo. Eu só não quero ficar no mesmo lugar. Bora andar........

terça-feira, 24 de junho de 2014

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Gripe não. Resfriado

Enfim, estou muito mal esta semana. E já tinha até reclamado da "gripe sem fim". Mas eu piorei. E o que era uma dor de garganta insuportável piorou ainda mais. E como eu não gosto de automedicação, fui eu pra emergência. 


Chegando lá o médico disse que não era gripe. É um resfriado. Mas que deve ser tratado com cuidado porque pode virar uma sinusite. E com 1 anti-inflamatório, 1 antialérgico e com o paracetamol, volto eu pra casa. Mas só quero saber de ficar na cama e sem me conseguir falar. Tá, tudo bem, eu consigo falar. Mas dói. E para me poupar da dor e ainda por cima me fazer rir, estou me comunicando com o marido por mímica.......kkkkkkkkkk. O quê? Só to fazendo uma limonada do limão que a vida me deu. Aliás, estou no chá de limão com mel e tudo o que pode me fazer melhorar. 

Não to conseguindo malhar, não estou contando calorias, mas também não tô conseguindo comer direito. De noite eu levantei e me senti tonta. Claro....tô fraca. E por conta disso, tentei caprichar no café da manhã. Mas também não consigo comer direito. O que fiz? coloquei 2 colheres de sopa de farelo de aveia no meu leite com toddy light. kkkkkkkkkkkk. Me senti uma criança, tomando mamadeira com mucilon...kkkkkkkk. Tô tentando gente, Tô tentando fazer o que posso para me recuperar logo e voltar a minha rotina de exercício físico. E eu espero que este tormento passe logo.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Para não esquecermos no nosso objetivo

Desistir nunca....


A um passo da obesidade mórbida

Antes de começar este post, já quero pedir desculpas. Por favor, não levem para o lado pessoal o que eu digo. Eu nunca estive na obesidade mórbida e só posso avaliar a situação pelo lado que eu conheço: o de fora. Sinto necessidade de me desculpar antecipadamente porque sei que a obesidade é um assunto muito delicado. As pessoas se sentem ofendidas muito facilmente (mas não deveriam). Por isso quero deixar claro que estou falando de mim, do meu ponto de vista (o que não quer dizer que é a verdade), e eu, como blogueira do emagrecimento (nossa....me achei agora...kkkkkk), sinto a obrigação de falar isso. De falar do que penso, o que acho....então, vamos lá:

Assistindo a um episódio de "quilo por quilo", o Chris Powell aceitou a Staci como cliente. Ela como mais de 220 quilos. Mais pesada que a pessoa mais pesado do "The Biggest Loser", e a cliente mais pesada do Chris. Ela estava na obesidade mórbida. Ainda podia caminhar, ainda trabalhava....mas estava a um passo de morrer. 

Então, em um determinado momento o Chris perguntou como ela chegou naquele ponto, e ela disse: "Em algum momento da adolescência, eu simplesmente desisti de ser magra. Achei que iria ser gorda pra sempre. Então eu me conformei. Me entreguei."

Nossa.....isso me fez parar para pensar. 

Porque eu estou há tanto tempo perseguindo a magreza. há tanto tempo lutando por isso, numa briga que parece nunca ter fim. E muitas vezes eu me pergunto se vale a pena. Uma voz lá no fundo da minha cabeça às vezes me pergunta se não está na hora de desistir. E eu dou quase um pulo e grito: "desistir? NUNCA!".

Juro. A conversa é sempre assim. Graças a Deus termina com "desistir? NUNCA!". Mas eu não sei até quando será assim. Por quê.....bem, pra que lutar tanto?

E assistindo ao episódio da Staci do "quilo por quilo" eu entendi o porquê. 

Realmente quem desiste se entrega. E depois que se entrega os pontos, tanto faz 5 ou 10 quilos a mais. E depois de uns anos, de quilo em quilo, chega-se a 90 quilos a mais. Justamente por desistir. Ahhhhh, tanto faz. É assim que se chega na obesidade mórbida. 


Uma vez, na adolescência, eu cheguei aos 103 quilos. Foi o meu maior peso na vida. Já estive muitas vezes perto dos 95, muitas vezes perto dos 85, e algumas poucas vezes perto do 75. E ter toda essa variação de peso é um saco. É um saco. Desculpe o palavreado, mas nada mais define o que é. E é um saco.

Mas seria muito pior ter chegado aos 150 quilos. Ou 200 quilos. Isso sim, seria mil vezes pior. De novo - peço desculpas - não quero julgar ninguém que tem este peso, ou criticar. Quem sou eu. Estou apesar analisando as coisas e a minha vida do pondo de vista de dentro e bem do fundo da minha cabeça. 

Sabe por que eu vario tanto no peso? Eu não sei. E se eu descobrir, prometo vir correndo contar. Mas sempre que estou a um passo do meu peso ideal algo me faz voltar lá pra trás. Mas sabe porque eu ainda não cheguei nos 150 quilos? Porque toda vez que estou perto de mais dele (seja com 85 ou com 95) eu sinto medo. Medo de ter obesidade mórbida. Medo de chegar a um ponto em que eu desista de emagrecer. Medo do preconceito. Medo da minha infelicidade. Medo de tudo....e eu decido fazer algo a respeito. Eu decido retomar as rédeas da minha vida e emagrecer. E me prometo que desta vez será a última, porque vou conseguir. Vou chegar até o final. 

Sem dúvida é muito chato ficar nesse emagrece-engorda. Mas ao mesmo tempo, ainda bem que é assim. Porque é isso que me mantém afastada dos 150 quilos. E por mais que seja chato, por mais que eu esteja cansada disso, por mais que eu sinta que a minha luta não esteja dando em nada......é isso que me mantém afastada da obesidade mórbida. Eu sei, eu deveria ficar cada vez mais perto da magreza. Me esforçar para isso. Eu sei. E eu sinto raiva de mim todos os dias por não ter aprendido isso ainda. Mas só de estar longe do outro lado lá......isso já me deixa um pouco feliz. 

O que quero dizer é: não desista. Não desista nunca. Por mais que você nunca se pareça com uma artista de cinema, é a sua tentativa de chegar até ela (nem vou falar dos excessos de piração, deixo isso para outro post) que nos faz ficar longe do outro extremo. E só por isso, acho que já vale a pena. 

E sabe...eu preciso confessar uma coisa: às vezes o assunto dieta entra na conversa feminina. E apesar de não gostar de falar disso na vida real (por isso eu tenho o blog....falo aqui), tem uma coisa que eu semre confesso: "estou sempre de dieta". Mas sempre tem alguém que te olha com um olhar de superioridade (odeio este olhar) e fala: "ahhhh, eu desisti". Como se com isso elas tivessem encontrado a felicidade. Mas você vê no fundo do olhar a felicidade falsa da criatura. Não foi 1 ou 2 pessoas. Muita gente já me disse isso. E quando eu ouço isso, chego a ficar arrepiada. 

Desculpe a minha descrença, mas eu duvido. DUVIDO que tenham desistido. DUVIDO. E se desistiram, descobriremos daqui uns anos. Duvido que não peguem leve no dia seguinte depois de ter comido um monte de besteiras. Duvido que não convidem alguém pra caminhar depois de ter devorado uma barra de chocolate. DUVIDO. 

"Ahhhh, isso não é dieta", tudo bem, mas isso também não é desistir. Duvido que tenham desistido. Mas quando eu ouvia esse comentário, do tipo "desisti!" chegava me dar coceira. E agora eu entendo o porquê. Depois de assistir o programa eu entendi o porquê: desistir não é uma opção. Então não venha me dizer que isso é possível, que isso pode ser feito e ainda assim achar a felicidade. Tudo bem, confesso aqui a minha incredulidade. E quer saber? Se você encontrar sua felicidade na desistência, ótimo pra você. Vai fundo. Mas pra mim, a felicidade é não desistir nunca. Eu nunca vou desistir de pesar 76. E enquanto eu não chego lá, vou me sentir feliz, muito feliz, por estar evitando os 150.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Gripe sem fim

Esta semana eu estou tri mal. Numa gripe de outro mundo. Eu tinha me esquecido como é ruim ficar doente. 


Eu sei que tem gente por aí que acha ótimo ficar doente. Comemos menos e coisa e tal. Mas isso pra mim não cola. Todo peso perdido por doença é recuperado muito rápido. Porque é muita água e o corpo se reprograma para recuperar tudo o que perdeu, porque sabe que não foi em uma situação normal. Então, eu quero mais é ficar curada logo para voltar pra minha rotina de malhação. 

Mas até lá - com licença - vou fazer muita manha, só pra ser cuidada pelo maridão...hehehehehehe

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Tecnonutri

Depois que comprei o tablet do Elias eu tive acesso a um mundo de coisas que eu nem mesmo conhecia. Estou adorando. E já estou providenciando um celular com todas essas funções.

E uma das coisas que quis experimentar foram os programinhas de nutrição disponíveis. E eu experimentei uns 4 tipos. Mas o que eu achei melhor (e já tinha ouvido elogios) foi o Tecnonutri. O único defeito dele é não conseguir contabilizar as calorias gastas na atividade física. O que é uma pena, já que é nisso que eu ando baseando a minha dieta. Mas enfim, para contabilizar as calorias consumidas é o melhor. É fácil inserir os alimentos, e vc pode inserir novos tipos no programa....adorei. Recomendo muito. Muito mesmo. 


Eu não o uso todos os dias porque tenho meu diário escrito. Mas eu decidi dar uma resumida no meu diário alimentar. Cansei dessa vida de colocar TODOS os alimentos que consumo TODOS os dias. Mesmo por que tem muitos que não mudam de um dia pro outro. Então faço uma anotação básica de como foi meu dia, e o que foi diferente, quanto malhei......e em 1 dia da semana (terça) eu discrimino tudo. Então resolvi usar o tecnonutri, mas também não todos os dias. Eu usarei em dias aleatórios para eu poder avaliar como anda a minha dieta. 


E o que eu descobri foi fantástico. O tecnonutri te dá uma nova visão da sua dieta, ele te faz pensar em coisas que você nem mesmo tinha imaginado. Como eu já disse, é quase perfeito. Pena que não dá pra incluir a atividade física. 

E o que eu mais gostei foi o seguinte: você vai registrando sua alimentação, o quanto de água bebeu, aliás se quiser ele te avisa com um alarme os horários da refeição (é claro que eu tirei isso, não aguentava mais o trequinho assobiando pra mim). E você vai registrando e ele não simplesmente conta as calorias. Ele avalia tudo o que comemos em termos de carboidrato, proteína, açúcar, fibras, gordura. E ele te dá um gráfico para você saber se anda consumindo pouco ou muito dessas coisas.

E eu adorei isso. Adorei. 

O que eu descobri? Que ando consumindo calorias a mais. O meu planejado é 1.500 e estou nas 1.800. Mas isso é intencional.  Eu quero ir diminuindo aos poucos para o corpo não se acostumar com a dieta. Mas ainda assim estou consumindo menos que o copo precisa. E to emagrecendo. Mas o mais impressionante foi que eu descobri que ando consumindo fibras de menos (preciso voltar para os produtos integrais), açúcar e gordura de mais. Mas não to comento costela e nem brigadeiro. É a gordura e o açúcar dos produtos industrializados que a gente nem sente que consome. Mas olha que lega isso. Porque realmente nos ajuda a controlar o tipo de coisa que estamos comendo. Não se trata apenas de emagrecer. Se trata de ter uma vida mais saudável. E o mais assustador foi o sódio, que eu consumi mais que o dobro do recomendado diariamente. De novo....não to comendo sal grosso como bala. É o sódio contido nos alimentos industrializados. 

Fiquei chocada. Muito chocada. 

Vou usar mais este programinha. E vou colocar os meus alimentos mais usados nele para dar mais exatidão nas contas. Eu adorei. E recomendo muito. Usem. E o melhor: é de graça.

Copa 2014

Como eu disse que depois eu comentaria o assunto - e só por isso - vou comentar:

O Brasil não deveria ter nem se quer tentado trazer a  copa pra cá. Não que o país não seja lindo, não que não gostamos de futebol, não por não sabemos dar festas.....nada disso. Mas porque É CLARO que os políticos nada honestos desta país iriam fazer disso uma desculpa para roubar mais. É claro que isso iria acontecer. Eu e todos os brasileiros já sabíamos disso desde o primeiro momento. Isso é que é revoltante. Não é o país, não é a copa, não é a saúde ou a educação. São os políticos (que nós mesmo elegemos). 

Mas já que vai-ter-copa.....que façamos bonito. O Brasil é a nossa casa. E ninguém dá festa na sua casa e gosta de os integrantes da família fazendo pirraça. Fica de castigo sim. E eu não estou falando dos protestos pacíficos. Qualquer forma pacífica de protesto é sempre bem vinda. Mas o quebra-quebra....não deve ser aceito em nenhum momento. Nem na copa, nem fora dela. Depredar patrimônio - seja de quem for e ainda mais se for nosso - nunca deve ser tolerado. Mas aí vem os super-politicamente-corretos-principalmente-quando-se-trata-de-vagabundo (sim, são uns vagabundos- repito, não que protesta, mas quem protesta com violência) e acha que a "lei da palmada" deve ser aplicada a toda população. E eu acho que não deve ser aplicada nem aos meus (futuros) filhos. Não digo que tem que espancar as criaturas, mas tem que prender e deixar lá, de castigo, até esfriar a cabeça. 

Enfim, chega de política...não que eu não goste. Eu gosto tanto que fico revoltada com isso. Estraga meu dia. Então, voltando a copa....não deveriam nem ter dado a ideia de a copa ser aqui, mas já que deram....bem...deveríamos fazer bonito. Deveríamos. 

Há coisas muito piores acontecendo por aí sobre a copa que ninguém se dá conta. Por exemplo? Escalar Claudia Leite para representar o Brasil. Meu Deus. Onde vamos parar? Sim.....não gosto dela. E ela não me representa. Eu estava na festa representada pela J.Lo. Muito mais. 



Embora eu tenha adorado o modelito da Claudia leite. Lindo de mais gente.....


E o que foi aquela festa de abertura. Nós fazemos o melhor carnaval do mundo....e o que foi aquilo? Péssimo.

Mas enfim.....vamos lá, torcer pelo Brasil. 

E só tenho mais uma reclamação da copa: ela está acabando com minha programação. Pensa na semana que vem. O marido sai do trabalho ao meio dia quando tem jogo do Brasil, ou quando o jogo é em Porto Alegre. Aí pensa: semana que vem ele chega cedo na terça e na quarta e na quinta é feriado. 

Marido em casa......bem, nem to falando da comilança, porque até que dá sim pra controlar. Mas como vou malhar? Não consigo malhar com ele por perto. Ou seja....semana que vem é uma semana morta. Como conseguir atingir meus objetivos assim?

Adoro a Seleção Brasileira, mas neste momento estou mais interessada nos meus objetivos pessoais. E como é que vou atingi-los assim? Mas não tem jeito. Vamos lá. É respirar fundo, abrir um sorriso amarelo, e tentar dizer: bem vinda copa! Bem vinda.....

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Imagina....



kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Brincadeira. É que não podia deixar passar. 
Feliz dia dos namorados........

Single ladies

E para as solteiras.....comemorem mesmo assim.....

E para comemorar com vocês, Beyoncé Diva, com "Single ladies"


Para quem quer a letra:




Feliz dia dos namorados, solteiras! Toda mulher é poderosa, e na verdade não precisamos de homens para comemorar o da dos namorados. Principalmente aquelas que estão em um relacionamento sério com elas mesmas.

True love

E para comemorar o dia de hoje, a nossa música (minha e do meu amor). 

True Love, com Pink.


E para quem quiser a letra, aqui está:


E novamente: Feliz dia dos namorados!

Feliz dia dos namorados

Ignorando o fato de que "vai-ter-copa" (eu falo disso outro dia), hoje eu só quero dizer uma coisa: Feliz dia dos namorados!


Pra quem tem, e pra quem não tem......hehehehehe

Se você tem e está no comecinho do namoro, você deve achar ele (ou ela) a pessoa mais perfeita e incrível do mundo. Mas eu, depois de namorar por 5 anos e estar casada por mais 7....bem, deixa eu dizer....ele (agora é ele porque tô falando do meu, né?) é chato, enjoado, implicante. Cheio de manias. Quando fica brabo sai de perto, aliás, é melhor nem estar perto mesmo. Tem dias que quero sentar a minha cara na parede. Tem dias que quero sentar a cara dele na parede...apesar de não fazer nada disso. Nem com a minha cara e nem com a dele. Tem dias que o amo mais que tudo, tem dias que quero mais que ele passe uns diazinhos na casa da mãe dele. Sim.......não é perfeito. Nenhum relacionamento é. Mas só percebemos isso com o passar do tempo (aqui falo do tempo dentro do mesmo relacionamento, e não da idade). Mas mesmo assim, mesmo ele sendo chato e tudo...eu o amo. Como não amar? É nas diferenças que a gente se encontra e se entende. É o que faz ter graça. Acho que se eu só o amasse o tempo todo, não saberia como é bom odiá-lo de vez em quando. 

Agora se seu relacionamento é novo...aproveite. Nada na vida - nem mesmo chocolate, nem mesmo sexo- é tão bom quando amor novo. Aquele frio na barriga só de olhar, aquela coisa de passar horas pensando em como o beijo dele (ou dela) é bom.......aproveite. E aproveite mais ainda hoje. 

E se você estiver sozinha......aproveite também. Pense na quantidade de gente que vai passar o dia de hoje mal acompanhada. Com pessoas que tem um alto nível de crueldade, ou de falsidade.....e você estará na melhor companhia do mundo: de você mesma. Aproveite. 
 
E é por tudo isso, por todas essas diferenças e possibilidades, que hoje eu só tenho uma coisa  a dizer: feliz dia dos namorados!

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Pão integral de verdade

Outro dia tava no super escolhendo pão. Querendo pão integral, mas já cansada dos tradicionais. Foi então que vi um que eu ainda não tinha provado: pão de centeio vollkornbrot vital.


Na verdade tinha dois da mesma linha. Pão de Centeio vollkornbrot e Pão Preto Schwarzbrot (sim, eles tem esse nome -alemão- pra lá de estranho). Mas fiquei com o vollkornbrot 


Ele é menor que os pães pães integrais comuns e praticamente a mesma caloria, mas resolvi experimentar assim mesmo.  Estava valendo só pela variada no cardápio.

Então....quando provei....gente, ele é perfeito. Ele parece um pão compactado. Sabe, mais durinho até, e se você passa a margarina ele não se esfarela todo como os pães que eu estava acostumada.

Então, já que ele é menor que o pão de forma comum eu resolvi - apesar de as calorias serem praticamente iguais - pegar 3 fatias (olho grande). E eu quase não consegui comer as 3. Comi de orgulho. Mas fiquei completamente embuchada. E eu adorei isso. Quer dizer, ele é mesmo menor, tem as mesma calorias que o pão maior, mas ele satisfaz muitooooo mais. E isso é incrível, não? Dois pães pequenininhos enche muito mais que os pães maiores.

Então, como toda viciada em rótulos, fui olhar de perto o que ele tem:


E fiquei ainda mais apaixonada. Duas fatias tem 123 calorias, o que não é pouco (é verdade), mas não é muito diferente do que se acha por aí. Mas o mais importante é: olha dos ingredientes. Este pão tem mais farinha integral que farinha branca. E os pães integrais (apesar do nome) que estamos acostumadas é o contrário. Eles possuem mais farinha branca, e só por conter uma pequena parte de farinha integral já são vendidos como tal. Este pão não....é integral mesmo. Até que possui farinha franca, mas em quantidade menor. E o açúcar que ele tem é mascavo. 

Não ache estranho ter açúcar no pão. Se vocês começarem a reparar nos rótulos vão descobrir que muitos tem. E é açúcar branco. E neste meu pãozinho o açúcar é mascavo. Mais um ponto pra ele. Fiquei tão feliz com minha descoberta. Amei o meu novo pão favorito. 

E a marca tem outras linhas com outros tipos de pão que algum dia desses vou experimentar. 


Mas por hora, eu quero mesmo é ficar com o meu mais novo pão favorito. Amei...super indico!

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Retomando o projeto de reforma

Bem, eu sei que ando um pouco sumida. E até já dei um dos motivos. Mas o motivo principal por eu não ter andando por aqui na semana passada foi mesmo a falta de tempo. 

Bem, eu já me convenci de que não consigo fazer mil coisas ao mesmo tempo. Então, quando eu já tenho milhares de coisas para fazer e uma nova aparece (ou reaparece) eu tenho que me conformar a deixar algo de lado. 

Enfim....na semana passa eu dei uma retomada na reforma do meu quarto. Sim, desde o ano passado estou nessa função, e estávamos meio que parados desde o natal, ano novo, carnaval, páscoa.....e quando você vê já tá em junho.

Mas eu não aguento mais estar "acampada" na sala de TV (colocamos a nossa cama lá, e no fundo o marido está adorando ter uma TV tão grande no "quarto"). Resolvi me resolver. Retomei à reforma. 


Depois de umas furadas de uns pedreiros e de serviços mal feitos de outros....acho que já disse isso, mas eu mesma estou fazendo o que eu consigo fazer (é bom que eu economizo uma grama e gasto umas calorias). E será assim na casa toda. Começando (ou recomeçando) pelo quarto. Espero que um dia, ele fique lindo assim:


E para quem quer entrar na onda da "malhação funcional", me sinto na obrigação de dar alguns conselhos. Porque é muito legal. Depois de pronto você olha, respira fundo, e fica toda orgulhosa por que foi você quem fez. 

E na minha casa eu (acredite) passei massa corrida nas paredes -que não tinha-, lixei, pintei, instalei os rodapés......é....tô ficando craque. E adorei tanto fazer, que recomendo. Se você fica em casa durante o dia todo, pare de comer o dia inteiro e faça algo que ocupe a mente e te deixe mais feliz (e sua casa mais bonita). 

E minhas dicas são a seguinte: 

- A espátula de silicone é a melhor ferramenta (pra mim, porque os profissionais usam uma outra ferramenta de metal) para passar massa corrida na parede. 


- E para lixar tem uma ferramenta, que eu não sei o nome, mas é esta aqui de baixo. Vc coloca a lixa nela que fica segura por uns grampos e depois só esfregar na parede.



E eu - junto com o marido - instalei os rodapés. Passei na madeireira e encomendei uns rodapés altos (15cm) de madeira de lei (itaúba) , depois foi só cortar e colocar no lugar. 


Bem, no começo eu achei que seria simples assim. Mas não foi. Cortar o tamanho exato, e ainda fazer um corte de 45 graus na extremidade para ter o encaixe dos cantos.......é um horror. 


Requer prática e ferramentas específicas (chamada de serra de esquadria- mas quem é que quer saber disso?). Primeiro compramos uma manual. Mas não deu nada certo. Não tem a precisão necessária. 


E então, por fim, compramos uma elétrica.



Sim, gastamos uma grana nessa brincadeira (e por isso faço questão de já deixar as dicas registradas aqui, pra quem quer fazer, essas dicas valem ouro), e vocês podem pensar: "não seria mais barato pagar um pedreiro?". Talvez. Mas eu e o marido ADORAMOS essas coisas de "faça você mesmo". Então foi um investimentos. Teremos que fazer os rodapés de todos os outros cômodos e depois ainda faremos um deck....então, foi mesmo um investimento.

Bom, resumindo, eu já tinha pintado as paredes. E nesta semana que passou terminei de pintar e instalar os rodapés. O quarto está finalmente pronto. Falta encomendar a cabeceira da cama, fazer as cortinas (eu que farei....hehehehehe) e se mudar. Acho que em duas semanas estarei de volta no meu quarto. E depois, prometo postar fotinhos de como ele ficou.

E foi por isso que andei sumida na semana passada.....

Precisando diminuir um pouco as minhas expectativas....


Eu ainda preciso dele....

Até ontem eu não confessaria isso nem pra mim mesma. Mas hoje eu acordei entendendo um pouco mais sobre mim. Então resolvi confessar, pra mim, aqui no blog, e em breve para o marido: o Elias me gerou um pouco de frustração. 


Eu não queria ver isso porque eu o desejei tanto, quando o ganhei fiquei tão feliz, e ele foi tão tão tão caro...que ele era um plano que deveria dar certo. Mas não deu. Não por enquanto. E eu vou explicar.

Eu estava me virando com o jump. E super desejei o Elíptico. E eu achava - na minha cabeça - que quando o Elias chegasse eu iria fazer 1 hora todos os dias - só pra começar - e logo logo justificaria o investimento. Mas não foi assim. O Elias chegou e eu percebi que eu não tinha nada de preparação física para usá-lo tanto assim. Eu descobri que deveria começar aos poucos e isso já me deixou chateada.

Então eu fazia séries de 10 minutos no elíptico e saia quase morta de lá. Mas isso não era tudo. Quando eu fazia o elíptico na academia eu não só tinha mais preparo, como também era mais magra. Atualmente o meu joelho não aguenta tanta pressão. Resumindo, eu só fazia umas 3 séries de 10 minutos durante o dia e quando chegava de noite o meu joelho doía. No dia seguinte, eu não queria usar o Elias, para não forçar o joelho, e ficava ainda mais frustrada. E nesta última semana a minha frustração chegou no nível máximo. E claro que descontei na comida (mas não foi só por isso que andei sumida na última semana, entretanto....foi isso também). 

Eu não queria aceitar que o meu alto investimento no Elias não iria me ajudar tanto quando eu gostaria. Eu não queria admitir que todos os meus sonhos e desejos por um elíptico em casa, na verdade não faria tanta diferença quanto eu achava que iria fazer. 

Não, o Elias não vai virar cabide de roupa, não ele não foi um desperdício de tempo e dinheiro, não ele não será descartado. Mas hoje ao acordar eu entendi que preciso aceitar que, por hora, ele não será tão usando quanto eu gostaria. Bem, isso que até já tinha aceitado e admitido. Quando retracei meu plano e me dispus a fazer só 10m minutos nele eu já estava aceitando essa parte. Mas eu precisava lidar com uma outra parte. 

Bem, eu achava que o elíptico era tão necessário que só ele bastava. Que eu finalmente iria aposentar meu jump (aliás, foi o primeiro comentário do marido quando o Elias chegou:"o jump será aposentado") e não o usaria mais. Ou não o usaria tanto. E essa é a parte mais difícil de aceitar para mim. 


Por que....pensa.....se o Elias não será tão usado assim....se o jump continuará sendo usado....bem, eu não precisava comprometer nosso orçamento familiar para comprar o elíptico. Eu poderia simplesmente continuar usando o jump e esperar mais pelo Elias. Poderia. Agora eu vejo que eu realmente poderia. Mas foi difícil aceitar isso. Foi difícil admitir isso. O Elias poderia esperar. Até mesmo agora, enquanto escrevo isso, chega me faltar ar. Porque realmente ficamos muito apertados por conta do Elias....mas o fizemos por achar que ele seria a solução para todos os meus problemas. E ele não foi. Não é. Ainda não. 

Deus...como é difícil aceitar isso. Mas hoje eu percebi que eu precisava aceitar. Sim, foi difícil. Mas depois que se admite, fica mais fácil. "Tudo bem, as coisas não saíram como o combinado. Então mude o plano e bola pra frente."


Então eu mudei um pouco o plano. Foi assim que eu tirei a poeira o jump e voltei a usá-lo. 
E na primeira vez que o usei, chegou a doer. Eu não podia parar de pensar em todo dinheiro investido no Elias que poderia esperar e por enquanto ter sido investido em outra coisa. Impossível não pensar nisso. Mas eu preciso aceitar que o que está feito já tá feito. E agora bola pra frente. 

Então o plano é o seguinte:

Voltei com o jump e com o cronograma antigo. E vou malhar 1 hora todos os dias no jump. E voltarei (aos poucos) também com a atividade do metabolismo.  E de noite usarei o Elias (sim, eu preciso usá-lo ou vou morrer) com séries de 10 minutos. Farei pelo menos 1, mas a meta é de 3x de 10 minutos. Na verdade farei quantas o meu joelho permitir.

É, foi difícil admitir que ainda preciso do jump. Que aliás preciso muito dele. Mas agora que, admitido isso, tudo ficará mais fácil. E eu conseguirei retomar ao meu plano de emagrecimento. Assim espero.....
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...