quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Vitamina B12

 Ontem fui na médica e descobri minha deficiência em vitamina B12. Isso por conta do meu baixo consumo de carne, ovos e leite. E eu realmente estava consumindo pouco disso tudo. Já estou suplementando - com a supervisão da médica. Mas depois que voltei, é claro, foi pedir a opinião do Dr. google. E achei umas coisas bem interessante sobre a vitamina B12. Que - como sempre- compartilho aqui. 


A vitamina B12 ajuda a manter o metabolismo do sistema nervoso e as células vermelhas do sangue saudáveis. Ela também reduz o risco de danos no DNA e pode ser boa para os músculos. Algumas pesquisas apontam que a vitamina B12 ajuda na regeneração dos músculos e a manter as reservas de energia porque interfere na síntese de creatina, proteína essencial para manter o nível adequado de massa muscular. 

Este nutriente ainda previne a anemia perniciosa, também conhecida como anemia megaloblástica. A vitamina B12 pode ser especialmente benéfica para idosos, pois estudos apontam que ela previne o encolhimento do cérebro. E uma pesquisa publicada no The American Journal of Psychiatry concluiu que boas quantidade de vitamina B12 diminuem o risco da pessoa desenvolver depressão.
  
A deficiência de vitamina B12 pode causar uma série de problemas. A ausência da substância leva a lesões irreversíveis no sistema nervoso, devido à morte dos neurônios. Isso irá provocar neuropatias que tem como sintomas mais comuns o formigamento nas pernas, queimação na sola dos pés, dificuldade para andar e incontinência urinária. A ausência de vitamina B12 também aumenta o risco da pessoas desenvolver depressão. Alguns outros sintomas da ausência da vitamina B12 no organismo são: 
  • Fadiga, falta de energia ou tontura ao se levantar ou fazer esforço
  • Falta de concentração
  • Falhas na memória
  • Paranoia e alucinações
  • Pele amarelada (icterícia)
  • Língua inchada e inflamada
Deficiência de vitamina B12 é causa de anemia acompanhada ou não por dificuldade para andar e parestesias ou formigamentos de distribuição simétrica, principalmente nas pernas, pés e mãos. Pode haver ainda palidez, inchaço, hiperpigmentação da pele, icterícia e fraqueza muscular. Inflamações na língua, má absorção de nutrientes, infertilidade e tromboses são menos frequentes.

A principal fonte de B12 está nos alimentos de origem animal. Mas, para absorvê-la, o tubo digestivo depende de fatores intrínsecos presentes num grupo especial de células do estômago (células parietais) e de receptores localizados no íleo.

Outras causas da deficiência:

1) Cirurgias que reduzem as dimensões do estômago, como as gastrectomias totais ou parciais e as cirurgias bariátricas;
2) Doenças inflamatórias do intestino e as que provocam má absorção;
3) Uso crônico de medicamentos para reduzir a concentração de ácido no suco gástrico (omeprazol, ranitidina, etc.);
4) Uso de metformina no diabetes;
5) Dietas vegetarianas ou pobres em alimentos de origem animal.



Vitamina B12 + ácido fólico = Esta combinação é importante para manter em bom estado os níveis de homocisteína do corpo.

O álcool e o tabaco podem interferir na absorção de vitamina B12. Evite consumir alimentos ricos em fibras junto com fontes de vitamina B12. Isto porque as fibras também podem atrapalhar a absorção da vitamina. Alguns medicamentos interagem com a vitamina B12, são eles: neomicina, colchicina, ácido aminossalicílico e metformina.

Se alimentados exclusivamente com leite materno, filhos de mães portadoras de deficiência de B12 podem apresentar a partir dos quatro meses de idade: anemia, hipotrofia cerebral, retardo de desenvolvimento, hipotonia muscular, perda de apetite, irritabilidade, tremores, letargia e coma.
 
A reposição de B12 provoca regressão rápida do quadro. Quanto mais prolongada a deficiência, mais lenta e incompleta a recuperação.

A reposição começa com uma dose de ataque de oito a dez ampolas de 1.000 microgramas, por via intramuscular; seguidas de uma ampola por mês. A dose por via oral é de 1.000 a 2.000 microgramas diárias. A anemia geralmente é corrigida em dois meses. O quadro neurológico regride parcial ou completamente em seis meses. O tratamento é mantido por períodos longos ou pela vida toda.

Agora, o que pra mim foi a informação mais importante:

Na maioria dos casos, tomar uma vitamina do complexo B não leva ao ganho de peso. Entretanto, a deficiência de vitamina B12 engorda, após iniciada a suplementação da mesma por pessoas que sofram disso. Isso porque perda de apetite é um sintoma de deficiência de vitamina B12. Uma vez que os níveis se normalizem, o apetite retorna e talvez alguns quilos também.

Entretanto há afirmações de que a vitamina B12 emagrece. Não dá para afirmar que ela emagrece. Ela ajuda a contribuir para perda de peso ao ajudar a metabolizar proteína e gordura. Quando proteína e gordura são metabolizadas, elas produzem energia, e ter energia ajuda as pessoas a perderem peso. Devido a isso, muitos nutricionistas e cientistas dizem que um de seus efeitos colaterais é que ela desacelera o ganho de peso, porque pessoas com níveis suficientes de vitamina B12 em suas dietas tendem a ter mais energia do que aquelas com uma deficiência de vitamina.

A maior alegação das empresas que promovem a vitamina B12 como um suplemento de perda de peso é que ela acelera o metabolismo. A B12 ajuda a metabolizar gordura e proteína, mas não em quantidades grandes o bastante para realmente causar perda de peso. Cientistas, médicos e nutricionistas dizem que a perda de peso que ocorre naqueles que tomam injeções e suplementos de vitamina B12 é devido ao fato de que essas pessoas estão comendo de forma mais saudável e estão mais ativas por estarem tentando perder peso, e não devido à ingestão aumentada de B12.

Ou seja, o ideal é manter os níveis de B12 altos, pois isso ajuda no metabolismo e no processo de perda de peso. Porque caso você precise de suplementação (que é o meu caso) isso pode aumentar um pouco o apetite e atrapalhar os planos.....e isso é tudo o que eu NÃO precisava neste momento. 

Mas nem tudo está perdido. Eu só preciso ficar atenta a isso e não me permitir comer mais do que devo.


Isso serve para percebermos que não basta contar calorias e diminuir a quantidade de açúcar e gordura. Precisamos fica atentos ao que comemos e garantir que o nosso corpo vai mesmo ter todos os nutrientes que precisam. Jogar fora todas as calorias vazias (como os doces que são cheios de calorias e não tem nada de nutrientes) e gastar nossa contabilização calórica com coisas que nos trazem mais que apenas calorias. Coisas que tenham vitaminas e minerais que o corpo precisa. Isso sim é uma dieta inteligente.

Que sirva de lição!

2 comentários:

  1. Eu sempre tive que fazer suplementação de B12, pois nasci anêmica e tenho que tratá-la como uma doença crônica; além disso, apesar de ser carnívora assumida, minha família é vegana e a dieta é pobre em proteína animal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua família é vegana e vc é carnívora assumida?

      Mas que coisa mais interessante. Eu não sou muito de carne. Mas já aumentei o consumo. Eu seria uma vegana sem sofrer. Só não sou....porque....bem, porque não quero que minhas restrições alimentares atrapalhem a minha vida social....francamente, é só por isso. E atualmente por conta da vitamina B12. Eu não gosto de tomar remédios. Prefiro que eu consiga o que o corpo precisa pela alimentação. Acho mais natural. Enfim....se não fosse essas coisas....seria vegana. Mesmo porque acho uma pena ter que matar animais para se alimentar. Uma pena.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...