terça-feira, 29 de setembro de 2015

Um passo de cada vez

Bom, vamos lá......

O mês de setembro não foi muito bom, aconteceram umas coisas que me deixaram bem deprimida. Me fizeram pensar um pouco mais da vida. Na minha vida....enfim....


Mas como eu tava na Missão Madrinha de Casamento e no Desafio Superação dos 9, eu realmente tentei me empenhar, continuar comendo bem, continuar malhando e coisa e tal.

Então, chegou o fim de semana (o último) e tudo que eu estava segurando há um mês estourou: comi horrores. 

E nas duas últimas pesagens do desafio superação dos 9, o peso estabilizou. Não foi porque tive o efeito platô. Foi porque assaltei a geladeira, o armário e o mercadinho no fim de semana 


E como eu já tava deprê.....eu fiquei pensando nas coisas....na vida......e cheguei a uma conclusão:

Essa coisa de se empenhar 100% e depois jogar tudo pro alto é recorrente. Super recorrente. E ainda com tudo que a dentista me disse na consulta....enfim...foi juntando tudo e eu cheguei a conclusão de que estou no caminho errado. E às vezes quando estamos no caminho errado a gente precisa reconhecer e tentar voltar para o caminho certo. 

Talvez, o que eu faço malhando demais, não é muito diferente do que fazem as pessoas que só vivem de alface. Quero dizer, o corpo fica estressado, e não sustenta muito essa condição. E fica louco para chutar o balde, e o faz quando tem oportunidade, acaba que engordo mais do que consegui emagrecer, e assim, em dois anos, fui do 81 para o 95. Sim, alguma coisa está mesmo errada. 

Então me lembrei de um post que fiz, o Gordinha Feliz. E eu disse basicamente que as pessoas que se aceitam como gordas, teriam, teoricamente, mais facilidade de emagrecer. Porque não tem a pressão. Simplesmente vai comendo melhor e malhando pouco e a coisa acontece sem estresse. Elas podem se dar esse luxo, esse tempo.......e lá no fundo eu nunca entendi porque EU não me dava esse tempo. 


E a ficha caiu: eu posso me dar esse tempo. Aliás, eu tenho que me dar esse tempo. E se eu tivesse me dado esse tempo há dois anos, quando eu tava com 81 quilos, eu já teria chegado aos 76. Por que não cheguei? Porque eu não me dei esse tempo. Eu sempre queria correr porque tinha uma festa, uma viagem, um acontecimento. Eu NUNCA me permiti ir com calma. Sempre quis correr e tropeçava nas minhas próprias pernas. 

E a questão principal é: em janeiro de 2014 faltava 5 quilos. Eu quis correr e deu tudo errado. Não posso correr. Porque se eu tivesse, naquela época, me dado tempo....bem, se eu tivesse emagrecido 100 gramas por dia, possivelmente agora estaria na minha meta. E não na casa dos 90.

Dito isso.....tomei uma decisão: vou me dar tempo. Vou me dar o tempo necessário, seja ele qual for.


E por que isso? Por que começo a achar que este é o segredo. Porque acho que isso é o certo. Estou proibida de tentar correr. Por que foi tentando correr que me atrapalhei. Não importa o que vem pela frete. Quantos casamentos terei, quantas festas, quantos eventos, quantas férias....sempre terá férias, casamentos, festas, natal, carnaval.....seja lá o que for. Eu não vou correr. Nunca mais. Nunca mais. Estou proibida de correr. Vou ficar feliz com os pequenos resultados e comemorar cada um deles. 

E eu começo a achar que, finalmente estou no caminho certo. E que agora vai. 


E na minha lista de afazeres, acaba de entrar mais uma: aprender a ter calma. Sim, pra quem correu por tanto tempo, no começo vai ter que ser forçado. No começo vou querer correr. E eu vou ter que aprender a ter calma. E eu vou. Esse é o foco agora. Vamos nessa....mas vamos devagar.

6 comentários:

  1. Nossa, xará! Assino embaixo de cada palavrinha. É exatamente isso: ter calma, não ter pressa. Não correr! Respeitar o ritmo do seu corpo e não o da sua cabeça!

    Casamentos, festas, eventos: essas coisas virão. E passarão. E você permanecerá. Então é bem isso, vá de leve, sem pressa, mas constante. Os resultados virão pode apostar. Não se mate pra estar maravilhosa no vestido de madrinha. Se esforce pra cada dia você se alimentar melhor, sem prazo pra emagrecer x quilos. Torne isso um hábito, que os resultados fatalmente vêm.

    Isso aí! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso Fernanda. Obrigada. Valeu pela força. Bjsjbsjbs

      Excluir
  2. Oi! Há tempos que ando sumidinha daqui, comentando quase nunca e tals, mas acompanhando... Nunca deixei de ler!!! hehehehe E essa postagem me deixou muito, muito feliz! Parabéns pela sua descoberta! Parabéns por se dar essa chance! Parabéns por se perdoar, por se dar um tempo, por se respeitar, por deixar seu corpo ter momentos de sossego!

    Sabe, eu lutei por tantos anos com meu corpo que eu cansei. Agora, beeeem mais gorda, vou ter que aprender a amá-lo pra poder ver os resultados que eu quero. Vou ter que amar esse corpo com quase 80kg se eu quiser chegar aos 60. E acho que será mais difícil do que parece. Mas é a única coisa que vai resolver pra vida toda!

    Não acho que se aceitar é se acomodar: longe disso! Se aceitar, pra mim, tem muito a ver com saber onde se está e para onde se vai, aceitando o fato de que isso levará algum tempo (e aceitando que cada um tem o seu) e que se ficarmos esperneando, a situação só vai piorar. A minha, pelo menos, só piorou...

    Prazos, metas, planos são importantes, sim. Mas não somos robôs. E não há ser humano que aguente viver ao lado de seu pior inimigo 24 horas por dia... e é justamente o que nos transformamos quando começamos a surtar!

    Adorei cada palavra desse post!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miiiiiii sua linda. Que saudade.

      E vc disse tudo. Resumiu meu post perfeitamente. É mesmo se aceitar. E se aceitar não é mesmo se acomodar. É verdade que exatamente quando a gente se aceita é que a gente consegue mudar. E é em busca disso que temos que seguir. Adorei seu comentário.Obrigada pela força.

      bjsjbsjbs

      Excluir
  3. Vale até hipnose... Comigo deu certo....

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...